Seminário sobre a Economia Mineira | 2012
40934
page-template-default,page,page-id-40934,page-child,parent-pageid-21182,locale-pt-br,qode-social-login-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-4.1,vertical_menu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2,vc_responsive

XV Seminário sobre a Economia Mineira: Diamantina +30

Diamantina, 29 de agosto a 01 de setembro de 2012
Trabalhos Publicados

História Econômica e Demografia Histórica

Marcos Lobato Martins

A região Sul de Minas, a principal área cafeeira do país, era, no século XIX, zona destacada de agricultura de abastecimento. A criação de gado e a produção de mantimentos eram as principais atividades econômicas regionais. A cafeicultura, introduzida em meados do século XIX, promoveu gradual modificação do cenário regional. Porém, esta transição para a agricultura de exportação ainda é pouco conhecida, especialmente no que se refere às alterações nos sistemas agrários e na composição das fortunas dos proprietários. A análise deste processo no município de Alfenas é o objetivo deste artigo. As fontes utilizadas são inventários e documentos cartorários.

Eduardo Matias Campos; Marcelo Magalhães Godoy

A pesquisa divide-se em duas etapas fundamentais: i. descrição e análise das características primordiais da dinâmica da ocupação do espaço urbano em Belo Horizonte; ii. discussão sobre a adequação de determinadas proposições dos modelos da New Urban Economics ao caso de Belo Horizonte. A base de dados foi construída com informações recolhidas em Processos Trabalhistas, para o período 1941 a 1970, e desdobrou-se na elaboração de representações cartográficas que espelham o processo de expansão urbana de Belo Horizonte, notadamente a relação entre os espaços produtivos e residenciais.

Marcus Antônio Croce; Mirna Valéria Coimbra Dias; Joanna Darc de Mello Croce

Nosso trabalho busca focar como a chegada de imigrantes, tanto nacionais como estrangeiros na cidade pólo da zona da Mata mineira, Juiz de Fora, consolidou uma dinâmica econômica ascendente. Tudo começou devido a construção da Estrada União Indústria, ligando Juiz de Fora ao Rio de Janeiro no século XIX, que atraiu a presença de trabalhadores estrangeiros na construção da rodovia, e, ao mesmo tempo, atraiu investidores como industriais, comerciantes e dentre outros de outras localidades contribuindo para um evolução econômica regional.

Ana Carolina Gonçalves Leite

O estudo discute o caráter das relações de trabalho que substituíram a escravidão no Brasil, a partir da passagem para a segunda metade do século XIX. Partimos da crítica às análises que sugerem ter se consolidado o assalariamento e às que afirmam terem se constituído relações não-capitalistas de produção, para investigar os mecanismos de subordinação do trabalho que permitiram a acumulação de capital num contexto de ampla disponibilidade de terras. Para isso, exploramos criticamente o debate sobre agregação e dominação pessoal no contexto de expansão da fazenda agropastoril na área que, posteriormente, se convencionou chamar como Vale do Jequitinhonha mineiro.

Maria Alice Rosa Ribeiro

O texto é um estudo sobre a formação da plantation açucareira em Campinas na segunda metade do século XIX. Aborda a transição da economia de mercado interno para a agroexportadora açucareira, por meio da presença de uma família mineira - os Teixeira Vilella. Com base no testamento e no inventário de Antonio Manoel Teixeira, o estudo traz uma análise da composição da riqueza e da sua escravaria.

Marcos Lobato Martins

O objetivo deste artigo é, de um lado, examinar a situação da mineração no período compreendido pelos anos 1830-1860, avaliando o grau de dinamismo dos serviços de lavra e dos negócios de diamantes, a partir do volume dos arrendamentos de terrenos diamantinos e de concessões de direitos minerários; de outro lado, compreender os conflitos e conluios que enredaram os agentes envolvidos com a extração diamantífera. O foco é a atuação da Administração Geral dos Terrenos Diamantinos, órgão encarregado de regular e fiscalizar as lavras, registrar os terrenos diamantinos e administrar os direitos de lavra.

Caio da Silva Batista

O presente artigo busca compreender como a imprensa na cidade de Santo Antônio do Paraibuna, atual município de Juiz de Fora, interferiu na vida dos escravos urbanos que habitavam a localidade. Para alcançar esse objetivo, foi promovida uma discussão com a produção historiográfica que trata do tema, além da leitura e análise do jornal O Pharol, do período de 1870 a 1888. Vale ressaltar que o presente estudo é fruto de uma pesquisa de mestrado, em desenvolvimento, que busca analisar as redes sociais desenvolvidas pelos escravos que habitaram a cidade de Juiz de Fora na segunda metade do século XIX.

Denise Maria Ribeiro Tedeschi

Nas Vilas e cidades coloniais da América Portuguesa, a Câmara era a instituição político-administrativa responsável pelo provimento dos serviços essenciais a conservação da municipalidade. O órgão local deveria prover com suas rendas as obras públicas necessárias ao convívio urbano, tais como calçadas, chafarizes e pontes. O objetivo de nosso artigo é apresentar o quanto a Câmara Municipal de Mariana investiu na construção e manutenção dos equipamentos e serviços urbanos na única cidade da Capitania de Minas Gerais no Setecentos. Elevada à condição de cidade para sediar o Bispado da Capitania em 1745, diversas reformas foram realizadas no seu traçado físico para estar condigna a sua nova função religiosa.

Mateus Rezende de Andrade

O tema deste trabalho é a dinâmica do compadrio na Freguesia de Guarapiranga. Propomo-nos a uma análise dos laços sociais estabelecidos através do sacramento do batismo entre famílias daquela localidade. Buscamos analisar que estratégias governavam as escolhas de padrinhos, no esforço de compreender as relações sociais e de poder entre estas famílias e estratos sociais, bem como o funcionamento de certas redes sociais estabelecidas e reproduzidas ao longo dos anos. Devido ao caráter serial e cronológico da documentação utilizada, o mais plausível para nós foi utilizar métodos quantitativos na análise dos dados coletados, tendo por base a demografia histórica.

Adriano Toledo Paiva

As expedições de conquista delineavam os avanços das fronteiras coloniais, a incorporação de novos espaços às rotas comerciais e produtivas, e o estabelecimento de entrepostos colonizatórios, sinalizando, por vezes, a implantação da ordem régia nos sertões. Avaliamos que as flotilhas e suas experiências compunham os procedimentos para o conhecimento do território e o ordenamento espacial sertanejo, assim como constituíram importantes mecanismos na classificação da população indígena. As malhas fluviais dos sertões desempenharam papel primordial na orientação espacial e exploração econômica das fronteiras. Neste sentido, o conhecimento do espaço e da população conquistada e a conquistar determinaram os mecanismos de configuração e disposição espacial das expedições processadas nos rios Piracicaba e Doce.

Edneila Chaves

A criação de vilas em Minas Gerais no início do regime monárquico atendeu à demanda por divisão administrativa do território. Demonstra-se Minas Gerais regionalizada, destacando a criação de vilas na região Norte. A criação de vilas no Brasil nessa época estava suscetível a interesses e à capacidade de negociação de lideranças políticas, inexistindo critérios legais. As petições para este fim eram abundantes e de fundamentação comum. Entretanto, a Assembleia Geral somente tratou do assunto a partir de 1831 em consonância com a questão fiscal, de interesse do governo e das províncias que se impôs na agenda política a partir de então.

Vanda Lucia Praxedes

O número significativo de mulheres viúvas, chefes de domicílio, regendo sua vida e a dos seus familiares, entre 1750 e 1880, subverte as diversas imagens idealizadas e construídas sobre as mulheres no decorrer do tempo, vistas como ""imbecillitas, frágeis, passivas, lascivas e más"", demonstra uma realidade muito distante do modelo que pretendia ser hegemônico baseado na tríade: pai provedor, mãe submissão e filhos obedientes. A história e trajetória dessas mulheres tem revelado novos contornos e possibilidades de análise sobre o papel e participação dessas mulheres na vida social e na economia tanto na sociedade colonial e imperial brasileira, quanto nas sociedades africanas.

Haruf Salmen Espindola; Diego Jeangregório Martins Guimarães; Natalia Leandro Siqueira

Os conflitos entre concepções normativos permitem estabelecer um diálogo profícuo entre História, Economia e Direito, contribuindo nos estudos dos processos imbricados de valorização do espaço e dinâmica econômica do território. Para estabelecer a relação entre o direito de propriedade e a formação da dinâmica econômica, o trabalho foi dividido em cinco partes: os antecedentes da propriedade fundiária; os conceitos de posse e propriedade; a importância da Lei de Terras de 1850; a imbricação entre lei de terra, mercado de mão de obra e terras devolutas em Minas; e a formação da dinâmica econômica do Vale do Rio Doce.

Anderson Pires

O trabalho procura verificar como a historografia regional e de Minas tem visto a importância de uma economia e de um fronteira agrícola do café na Zona da Mata. Procura apresentar dados e questionar as interpretação até então predominantes sobre estes aspectos e outros da economia regional.

Felipe Marinho Duarte

O crescimento urbano de Juiz de Fora, como se sabe, foi em grande parte impulsionado pela economia cafeeira, cuja dinâmica econômica permitiu a formação de poupanças internas, onde a aplicação de recursos favoreceu um processo endógeno de acumulação de capital. A racionalização destes investimentos econômicos realizados pelos agentes e instituições financeiras locais levou a organização de um circuito financeiro, que representava uma excelente possibilidade de lucros e consequente transferência de recursos do setor agrário (tradicional) para o setor urbano-industrial (modernos). O trabalha se insere no debate sobre a formação da sociedade de mercado, além de convergir outros trabalhos recentes, cujas reflexões estão direcionadas ao estudo das origens da sociedade urbana no Brasil e da riqueza material por ela produzida. Neste sentido, tentaremos fazer algumas considerações teóricas acerca da base material que está relacionada ao desenvolvimento econômico e social de Juiz de Fora na segunda metade do século XIX.

Alexandre Macchione Saes; Antoniel Avelino Filho

O último quartel do século XIX é um momento estratégico para compreender o processo de transformação da sociedade brasileira e as diferenças políticas existentes nas trajetórias das elites locais frente aos seus projetos futuros. No Sul de Minas, lócus de uma ruptura do clássico modelo de economia voltada ao abastecimento do mercado interno para a introdução de atividades voltadas para a exportação na década de 1880, veria suas elites locais terem que lidar com questões como o fim da escravidão e a rearticulação de seus grupos políticos, agora num regime republicano. Campanha e Pouso Alegre, duas das principais cidades sul-mineiras de meados do século XIX, seguiriam caminhos particulares, possivelmente caminhos estes decisivos para a constituição do mundo moderno e urbano em construção. O presente artigo analisa as duas cidades nos últimos anos do escravismo, acreditando que a composição da riqueza local - e a própria estrutura escravocrata de cada sociedade - pode nos ajudar a compreender a composição das atividades econômicas e, ao menos, lançar questões sobre as trajetórias dessas elites nas primeiras décadas republicanas.

Ana Caroline de Rezende Costa

Através dos anúncios de escravos fugidos publicados no periódico Astro de Minas entre 1827 e 1839 procuramos conhecer o perfil dos escravos fugidos que viviam na Comarca do Rio das Mortes e buscar informações sobre os seus senhores nas listas nominativas da década de 1830. O objetivo deste trabalho foi examinar as relações escravistas frente ao contexto da comarca e se aproximar das condições de vida dos escravos que fugiram. Os resultados apontam que a fuga foi praticada por um padrão bem discernido de escravos, mas atingiu senhores de grandes e pequenas posses.

Eustaquio J. Reis

O trabalho apresenta evidências empíricas sobre os estratos político-eleitorais e sócio-econômicos da população brasileira na década de 1870. A base empírica combina os dados demográficos do Censo de 1872 com os dados das listas de qualificação eleitoral e de remuneração dos empregados públicos municipais em 1876 publicados no Relatório dos Trabalhos Estatísticos ao longo da década de 1870 empíricas sobre a distribuição de renda na sociedade brasileira em meados da década de 1870. À guisa de introdução é feita uma revisão do sistema eleitoral brasileiro durante o Império, na tentativa de precisar os critérios que determinavam a qualificação eleitoral da população. Segue-se a descrição das fontes de dados e metodologia do trabalho. A terceira seção apresenta as estimativas sobre estratificação político-eleitoral e sócio-econômica e a quarta seção discute inferências sobre os fatores demográficos e geográficos que determinavam a distribuição de renda no Brasil no período pré-abolicionista. A quinta seção conclui discutindo implicações históricas e possíveis extensões da pesquisa.

Maria Lúcia Resende Chaves Teixeira

Esta comunicação aborda a questão do enriquecimento das fazendas e o lugar social do fazendeiro escravista na sociedade mineira entre o final do século XVIII e meados do século XIX. Para isso, apresentamos o comportamento demográfico da população do Distrito da Lage, como uma região de acentuada concentração escravista. Na distribuição da escravaria, destacamos a posse de escravos, o tamanho da escravaria, a constituição por sexo, a nacionalidade dos cativos e distinguimos as particularidades da escravaria das fazendas em relação à do Arraial do Distrito. Encerramos com algumas considerações acerca da influência exercida pelos proprietários escravistas sobre o funcionamento da justiça.

Carlos de Oliveira Malaquias

Resumo: Este texto discute e aplica a tipologia de domicílios elaborada por Rodarte (2008) ao caso da freguesia da vila de São José do Rio das Mortes. Conta-se como fonte uma listagem nominativa dos moradores da freguesia empreendida em 1795. Através do método estatístico Grade of Membership discerniu-se quatro perfis de arranjos domiciliares para a freguesia que foram comparados com a tipologia de Rodarte. Os resultados mostram que, apesar do universo reduzido de domicílios em análise e das particularidades históricas da trajetória da vila de São José, os perfis resultantes foram comparáveis, demonstrando a preservação de condicionamentos demoeconômicos na organização dos fogos na freguesia.

Leandro Braga de Andrade

Em meados da década de 1820, o governo imperial autorizou o estabelecimento dos primeiros empreendimentos ingleses para explorar lavras minerais no território brasileiro. A formação de companhias para a extração subterrânea do ouro de Minas Gerais logo se transformou em um novo surto minerador, representando também novas oportunidades de negócios para proprietários e comerciantes da região central da província e de arrecadação para o governo. O objetivo do estudo é mostrar como os agentes econômicos, especialmente negociantes da capital da província, alcançaram vantagens neste contexto, através de estratégias de investimentos, sobretudo no comércio de escravos.

Roney Versiani Sindeaux; Cândido Guerra Ferreira

O artigo discute o processo de industrialização e de consolidação do mercado de trabalho no Norte de Minas na sua especificidade de ""região mineira do nordeste"", característica reforçada pela atuação da SUDENE. Propõe-se apontar que as origens da industrialização e da formação do mercado de trabalho na região, vinculadas a características do seu processo de ocupação e a atuação da SUDENE consolidaram um perfil de setor industrial e de trabalhadores que possibilitou seu desenvolvimento baseado em uso de mão-de-obra com baixa remuneração e escolaridade. Busca também, ao analisar o perfil da ocupação para o período de 1985 a 2010, destacar as mudanças nas características de faixa etária e de escolaridade dos trabalhadores, bem como na faixa de remuneração dos mesmos no setor. A partir dessa análise, propõe instigar algumas reflexões acerca desse perfil e sua relação com o controle do trabalho e dos trabalhadores na região. Para a análise, utilizou-se pesquisas e trabalhos realizados no Norte de Minas, principalmente pelo Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Social da Unimontes e dados disponíveis na base de dados da RAIS/MTE. Eles foram coletados, tabulados e analisados considerando as características do tamanho dos estabelecimentos e da faixa etária, escolaridade, gênero e faixa de remuneração dos trabalhadores ocupados na indústria.

Alexandre Mendes Cunha

O pensamento e a ação dos homens de ciências a serviço das nações marcadas pelo reformismo ilustrado no final do século XVIII na Europa foram responsáveis dinamizar a pesquisa com fins de produzir conhecimento útil, o que teve implicações profundas no desenvolvimento das ideias econômicas nesses países. Este artigo explora essas questões, com particular ênfase sobre a importância do cameralismo como uma base de conhecimentos dedicada a aumentar o poder econômico do estado, mas ao mesmo tempo, fortemente ligada aos avanços nas ciências naturais, em particular na metalurgia, química e mineração ciências. Em larga medida, o cameralismo teve uma decisiva, mas ainda pouco estudada, influência sobre o pensamento econômico Ibérico. Na nossa perspectiva, como será apresentado no texto, é a estrutura conceitual do reformismo iluminado que oferece a chave para a compreensão dessa influência no pensamento econômico Português. A preocupação subjacente aqui é refletir sobre a importância que a ideia de se produzir conhecimento útil sobre o mundo natural teve sobre o tipo de análise econômica realizada pelos autores cameralistas e os influenciados por eles. Esta preocupação é basicamente expressa em nossa exploração das ligações entre a produção de conhecimentos úteis sobre o mundo natural (ciência natural em si e também aplicações técnicas) e cameralismo, tratando isto não como uma aproximação de diferentes áreas do conhecimento, mas como uma perspectiva específica de produção do conhecimento econômico.No entanto, um lugar central neste trabalho é reservado a um interessante estudo de caso de particular interesse para o estudo da história econômica de Minas Gerais e das ideias relacionadas com a reforma da administração de mineração no Império Português. O artigo focaliza a trajetória do mineiro Manuel Ferreira da Câmara, o Intendente Câmara, que, juntamente com dois colegas de outros realizaram um longo período de estudos e viagens científicas (com duração de quase uma década) no final do século XVIII, às expensas do Governo Português, tendo como destino principal de uma emblemática instituição cameralista: a Academia de Mineração (Bergakademie) de Freiberg. O estudo de sua trajetória pessoal, apoiado por uma diversas fontes primárias, incluindo as memórias viagens e relatórios produzidos por eles, oferece uma referência decisiva na compreensão da realidade multifacetada da influência germânica no pensamento econômico Português no contexto do reformismo ilustrado. Mais do que isso, é de particular interesse para os estudos sobre Minas Gerais, a conexão entre os textos produzidos por Câmara, nesse momento, especificamente sua ""Nota sobre a extração das minas do Principado da Transilvânia"" e do famoso Alvará de 13 de maio de 1803, que propôs uma reforma profunda na estrutura da administração de mineração em Minas Gerais.

Tânia Maria Ferreira de Souza; Catari Vilela Chaves; Flávio Constantino Barbosa; Pedro Paulo Pettersen

O artigo em questão analisa os dados das patentes registradas na mineração e na metalurgia em nível mundial e sua aplicabilidade ao Brasil e Minas Gerais nos séculos XIX e XX, considerando as possíveis contribuições para o desenvolvimento tecnológico de ambos segmentos. Para isso, o trabalho discute também o processo de desenvolvimento tecnológico no setor minero-metalúrgico nos séculos XIX e XX, sob a perspectiva do estágio nos países mais avançados e estabelecendo as devidas conexões com a cadeia de inovações do setor à luz da discussão dos direitos de propriedade intelectual e dos registros de patentes. Além disso, busca entender como essas inovações foram utilizadas e adaptadas ao locus do Brasil durante o período, tentando vislumbrar um padrão de inventividade construído a partir da capacidade do país de garantir, ao longo de sua história econômica, um ambiente institucional favorável ao florescimento e consolidação desses direitos de propriedade intelectual.

Marina Soares Blanco; Paula Martins Mello; Mario Marcos Sampaio Rodarte

O objetivo deste trabalho é analisar as mudanças econômicas e demográficas dos domicílios em Minas Gerais, na década de 1830, mediante estudo do ciclo vital dos domicílios. Para tanto, o presente trabalho recorre à primeira análise do banco de dados longitudinal de fogos arroladas nas listas nominativas da década de 1830, ainda em construção. Definiu-se, como recorte espacial, o termo de São José del Rei, que detinha o maior número de distritos recenseados tanto em 1831/32, quanto em 1838/40.

Bruno Novelino Vittoretto

O presente trabalho versa sobre as atividades agrárias estabelecidas no Vale do Parahybuna no período 1830/1854. Situado na parte sul do que viria a se constituir como a Zona da Mata mineira, o espaço se destaca na produção do café a partir da segunda metade do oitocentos. Pretende-se refletir sobre a economia regional no período anterior ao processo de incorporação produtiva da rubiácea local ao mercado internacional. Ou seja, as atividades agrárias, incluindo o grau de comprometimento da cafeicultura no período em foco. Para tanto, foram utilizados Relatos de Viajantes, Listas de Dízimos, Relatórios da Presidência da Província e Inventários.

Valeria Marques Lobo

Analisar o uso da Justiça do Trabalho por têxteis e metalúrgicos, entre 1944 e 1955, a partir dos processos impetrados por trabalhadores das duas categorias à Junta de Conciliação e Julgamento de Juiz de Fora. Nesse período, a transição para a indústria pesada tem impacto sobre a configuração da estrutura ocupacional da sociedade brasileira e sobre o mercado de trabalho de Juiz de Fora, bem como sobre a composição das categorias profissionais analisadas, o que tende a afetar o comportamento dos atores, repercutindo na formulação de demandas e, por conseguinte, na relação que estabelecem com o judiciário trabalhista.

Gustavo Barros

Apesar das diversas tentativas de produzir ferro localmente tanto no período colonial quanto durante o Império, por motivos vários, tais iniciativas malograram e a siderurgia brasileira ingressou no século XX com muito pouca expressão prática. Contudo, no final da década de 1930, o setor já contava com 26 empresas e com produção razoavelmente diversificada, atendendo uma parte relevante da demanda doméstica. Assim, entre 1900 e 1940, o setor siderúrgico brasileiro foi capaz de conduzir um importante processo de desenvolvimento. A reconstrução desse processo de evolução setorial, centrado na criação de empresas e na expansão da capacidade produtiva, é o objetivo deste artigo.

Felipe de Alvarenga Batista/Marcelo Magalhães Godoy

Estudo pretende contribuir ao entendimento do processo de modernização dos trans-portes em Minas Gerais. Mais especificamente, a evolução da indústria ferroviária e suas relações com a econômica e política da região, no período compreendido entre 1869 e 1940. Utilizando os Relatórios de Presidente de Província e de Estado e Anuários Estatísticos é apresentada sinopse da evolução das companhias ferroviárias, as principais características da ""era ferroviária mineira"" e uma proposta de periodização para estudo do tema.

Heloísa Maria Teixeira

Nosso trabalho consiste em analisar a prática das alforrias na localidade mineira de Mariana, economicamente voltada para a subsistência. Através das cartas de liberdade, investigamos os padrões da alforria e do alforriado durante o período 1840-1888, buscando apreender as transformações na concessão da manumissão no contexto das leis abolicionistas. Entre outras considerações, constatamos que, enquanto a maioria da população escrava era de homens em idade produtiva, as alforrias eram, na maioria dos casos, concedidas às mulheres (algumas vezes, em retribuição às crias produzidas). Também foi significativo o número de crianças e famílias alforriadas. Diferentemente do que revelam os estudos acerca da alforria para regiões voltadas para a economia externa, observamos uma diminuição do número de alforrias ao longo da segunda metade do século XIX, provavelmente resultado da decréscimo da população escrava ocasionada pelo tráfico interno.

Thiago Fontelas Rosado Gambi; Alexandre Macchione Saes; Daniel do Val Consentino; Michel Deliberali Marson

O presente artigo discute o processo de urbanização do Sul de Minas em sua transição para o capitalismo no final do século XIX e início do XX. Nessa época de mudanças externas e permanências internas, o Sul de Minas criou uma nova identidade frente às articulações contemporâneas do país com a economia internacional: uma identidade que passava pela formação do mundo urbano, mas por meio das condições próprias de sua economia local. O artigo trabalha com o conceito de grande capital urbano, aquele que cumpre com papel de dinamização da economia ao promover as condições de produção e circulação de mercadorias e de reprodução da força de trabalho necessárias ao funcionamento de uma economia capitalista. Assim, para o Sul de Minas, indicamos como analisá-lo para garantir a compreensão das formas de socialização capitalista das forças produtivas.

James William Goodwin Junior

Este trabalho parte da locomotiva como ícone do progresso tecnológico no final do século XIX e início do século XX, e sua importância para Minas Gerais. Aborda como a imprensa diamantinense acompanhou os esforços para construir a ligação ferroviária da região, as expectativas geradas pela chegada do trem de ferro, os impactos no desenvolvimento da cidade e sua relação com a identidade regional. Apresenta algumas considerações sobre a compreensão regional do conceito de progresso e a pertinência de sua discussão, bem como da possibilidade de trabalhar a memória ferroviária na cidade e na região, numa perspectiva histórica e turismológica.

Lidiany Silva Barbosa

Este trabalho analisa o processo de institucionalização da repartição provincial que, no período de 1834 a 1889, administrou a construção e conservação da rede viária de Minas Gerais, a Secretaria de Obras Públicas. Evidencia-se a dinâmica administrativa voltada para a construção e conservação das obras públicas viárias provinciais, as injunções políticas que interferiam na ação de governo e os atores envolvidos nessa imensa tarefa, especialmente os engenheiros. O estudo mostra que, se por um lado os transportes terrestres eram imperativo incontornável no espaço provincial mineiro, por outro, a administração pública não ficou inerte frente a essa realidade.

José Newton Coelho Meneses

A comunicação apresenta resultados parciais de pesquisa em andamento. Considera, a partir de leitura de Inventários post mortem, narrativas de viajantes estrangeiros e documentação das Câmaras da Vila do Príncipe, de Vila Rica e da Vila de Sabará, que os quintais domésticos, urbanos e rurais, são lugares de relações de sociabilidade de vizinhança, de domesticidade, de educação da infância e, sobretudo de trabalho e de produção de alimentos, contribuindo sobremaneira com a economia de abastecimento local. Pomares, canteiros de hortaliças e de ervas medicinais, galinheiros, chiqueiros e, eventualmente, moinhos e engenhocas, caracterizam esse território da família e o evidenciam como espaço de mediação entre a morada e o arruamento. Intimamente ligado à cozinha, contribui para a formação de uma culinária típica e de um gosto específico. Na perspectiva da cultura material e da análise em escalas, o estudo sobre os quintais permite apreender aspectos primordiais da sociedade mineira do período.

Ana Carolina Gonçalves Leite

O texto apresentado parte da exposição da interiorização da colonização portuguesa na América e do caráter contraditório da atuação dos bandeirantes paulistas frente às proibições da Coroa; para discutir a disputa pelo controle das minas como processo contraditório de territorialização de diferentes capitais no território português em formação. Para tanto, apresentamos a disputa pelo controle das Minas Novas do Araçuaí e a contenda ocorrida em torno da manifestação dessa descoberta para duas diferentes capitanias - de Minas Gerais e da Bahia - como processo de reprodução da dinâmica da Guerra dos Emboabas, vinte anos mais tarde dos acontecimentos ocorridos em 1707.

Gusthavo Lemos

Neste trabalho, trazemos os resultados parciais de nossa pesquisa de Mestrado, a qual tratou das influências das transmissões familiares sobre a dinâmica rural na freguesia de Guarapiranga, ao longo da primeira metade do Oitocentos. Intentamos mostrar, aqui, como as relações familiares importaram para a movimentação do mercado de terras, tomando como unidade de análise principal o grupo dos aguardenteiros. Com base em inventários e no Registro de Terras, e a partir de uma metodologia microanalítica de acompanhamento de trajetórias familiares, veremos como essas relações familiares agiam sobre a dinâmica rural, através de sua influência na movimentação do mercado imobiliário rural.

Celina Borges Lemos; Vanessa Borges Brasileiro; André G. Dornelles Dangelo

Artigo analisa arquitetura do solar construído para moradia assobradada e as políticas de preservação e de redefinição de uso do patrimônio cultural localizado em sítio histórico tombado pelo IPHAN. Enfatiza o referencial Solar de propriedade do Comendador João Antônio da Silva Mourão - comerciante e fazendeiro da Comarca do Rio das Mortes - e sua trajetória histórica até tornar-se sede do Museu Regional do IPHAN, em 1950. Bem cultural exemplar da produção arquitetônica civil brasileira no início da segunda metade do século XIX, o edifício de três pavimentos - incomum mesmo para as tipologias de padrão abastado - foi bastante influenciado pela arquitetura rural imperial, onde as vergas alteadas, dentre outros elementos derivados da tratadística francesa neoclássica, são considerados relevantes nesse contexto.

Guilherme Augusto do Nascimento e Silva

O artigo discorre acerca das características sociais e econômicas da região da Vila de Piranga no decorrer do século XIX, integrando-a ao debate sobre a natureza da economia mineira oitocentista e também à discussão sobre a regionalização da província. Recorrendo a um banco de dados composto de 218 inventários post-mortem, e lançando mão da Lista Nominativa de 1831/32 e do Recenseamento de 1872, pretendemos compor um quadro geral da população piranguense. Analisaremos as principais características demográficas da escravaria local, como a composição sexual, etária e étnica, relacionando os resultados aos principais estudos historiográficos sobre a província mineira.

Télio Anísio Cravo

O texto tem por objetivo analisar a especificidade da infra-estrutura viária no terceiro quartel do século XIX na região da Mata mineira. Verifica-se que a região da Mata mineira (i) presenciou a intensa circulação de engenheiros e, consequentemente, a junção de problemas técnicos e econômicos na edificação da infraestrutura viária; (ii) comportou tentativa de construção de uma ponte pênsil, cuja patente havia sido registrada, em 1858, no Brasil; (iii) conjugou diferentes níveis de articulação entre a expansão ferroviária e a construção de pontes e estradas. Os resultados contrariam a idéia, comumente expressa na literatura da História dos Transportes, de que os engenheiros apenas atuaram na construção ferroviária do Brasil.

Economia

Luciana Maciel Bizzotto

O trabalho propõe analisar a trajetória da participação cidadã no planejamento urbano de Belo Horizonte. Para tanto, são analisados alguns dos principais instrumentos adotados a partir dos anos 1990 em prol da ampliação da participação da sociedade civil na gestão da cidade. No momento em que o Brasil se encontra de sua trajetória de planejamento, é necessário refletir acerca dos passos na busca por uma maior democracia das cidades. Assim, são incluídas novas perspectivas que se revelam em programas como o Orçamento Participativo e a criação da Secretaria de Gestão Compartilhada.

Fabrício Augusto de Oliveira; Cláudio Gontijo

Este trabalho discute a dívida fundada do governo do estado de Minas Gerais, em especial a dívida com a União, com o objetivo de avaliar se ela é, de fato, impagável, como tem sido colocado por diversas autoridades e representantes da sociedade civil. Para tanto, utiliza o estudo realizado pelo Tribunal de Contas de Minas Gerais, em 2011, sobre o tema, e conclui que, mantidas as atuais condições de pagamento de seus encargos, o estado pode se defrontar com grandes dificuldades para quitá-la nos prazos previstos e continuar garantindo a oferta de serviços essenciais para a população.

Marisa dos Reis A. Botelho; Michelle de Castro Carrijo; Olga Priscila Alves de Oliveira

O objetivo principal do presente artigo é o de analisar a evolução e dinâmica do Arranjo Produtivo Local (APL) de Eletroeletrônicos de Santa Rita do Sapucaí (MG) nos anos 2000. Realiza-se uma análise comparada em dois momentos do tempo, 2003 e 2010, a fim de captar a evolução de aspectos atinentes à evolução de APLs, a saber: financiamento, inovação, aprendizado e capacitação, atividades cooperativas, governança e vínculos com o sistema de inovação local. Para realizar essa análise, seguiu-se a mesma metodologia nas duas pesquisas, de realização de entrevistas presenciais em empresas e instituições de apoio, a partir de um questionário estruturado.

Marina Moreira de Aguiar; Rodrigo Simões

Este artigo busca contribuir com a literatura em mercado imobiliário por meio de uma análise hedônica dos preços dos imóveis residenciais e comerciais de Belo Horizonte, MG. Utilizando o arcabouço dos modelos hierárquicos, foi encontrado que as amenidades urbanas - descritas pelos indicadores urbanos de infra-estrutura, serviços e segurança - explicam aproximadamente 50% da diferença de preços entre imóveis em diferentes localidades, após o controle pelos atributos construtivos.

Allan Claudius Queiroz Barbosa; Daniel Paulino Teixeira Lopes; Glauciene Silva Martins

O presente artigo tem como objetivo evidenciar a relevância da articulação teórica e empírica entre inovações organizacionais e inovações em produtos e processos considerando seu entendimento no contexto de Minas Gerais. O marco de referências trabalha de forma multidisciplinar o conceito de inovação em diferentes perspectivas analíticas, permitindo uma análise comparativa sobre o desempenho inovativo de Minas Gerais frente ao Brasil a partir dos resultados das quatro edições da PINTEC. As conclusões apontam a existência de lacunas na compreensão deste ""fenômeno"" bem como as dificuldades inerentes a uma efetiva articulação conceitual que considere aspectos organizacionais relevantes no contexto empresarial.

Jader Fernandes Cirino; Francisco Carlos da Cunha Cassuce

O presente trabalho verificou como a qualidade da educação oferecida em Minas Gerais afetou a renda e a geração de emprego no estado. Como metodologia adotou-se regressão com dados em painel tendo sido observados os 853 municípios mineiros nos anos de 2005, 2007 e 2009. Os resultados indicaram que a qualidade da educação afeta positivamente e significativamente tanto a geração de emprego quanto o rendimento médio do trabalho. Portanto, o governo mineiro deve intensificar as políticas públicas de ensino como forma de elevar a produtividade da mão de obra e, consequentemente, a renda de todas as regiões do estado.

André Luiz Santos Lopes; Gisele de Cássia Gusmão

Este estudo realizou uma análise descritiva da pobreza e desigualdade de renda no Norte de Minas e buscou identificar o grau de correlação, a partir do coeficiente de Pearson que varia, de fraca à forte correlação linear, para os anos 1991, 2000 e 2003. Os resultados apontam redução da pobreza e aumento da desigualdade no período 1991-2000. Já no período 2000-2003 foi verificada redução na desigualdade. Constatou-se a existência de correlação moderada entre pobreza e desigualdade sugerindo que outros fatores possam estar correlacionados com a pobreza e desigualdade e que, talvez, apresentem grau de correlação mais forte com estas variáveis.

Aline Duarte Dantas Magalhães; Juliana Borges Martins; Hilton Manoel Dias Ribeiro; Fernanda A. G. Honorato da Silva

A base do desenvolvimento regional não está ancorada apenas nas questões econômicas, mas também em aspectos sociais, históricos e institucionais. Assim, o papel de uma universidade é determinante na medida em que as relações estabelecidas entre os agentes (universidades, empresas, sociedade civil, etc), promovem o desenvolvimento. Dessa forma, esta pesquisa teve como objetivo identificar a contribuição da UFVJM na região, através de projetos de extensão selecionados, qualificando o grau de integração entre esta e a comunidade. Como resultado notou-se que a Universidade tem sido um elo importante para a formação de uma rede favorável àquela integração para o desenvolvimento regional.

Fábio Chaves C. e Silva Neto; Camila Fidélis Vilela; Gabriel Campos Lages; Catari Vilela Chaves

O objetivo geral do artigo é analisar as interações entre universidades, institutos de pesquisa e empresas para a área de medicina, pois estas instituições constituem elementos fundamentais do sistema nacional de inovação (NSI). A análise revelou que o tipo de conexão existente entre universidades, institutos de pesquisa, hospitais, clínicas e centros médicos não está sendo devidamente capturado, pois os líderes de grupos de pesquisa podem considerar que estas instituições não são empresas. Portanto, confirmou-se a hipótese do artigo de que o diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq subestima as interações nesta área.

Carlos Alves do Nascimento; Samantha Rezende Mendes; Jucyene das Graças Cardoso

O artigo apresenta algumas conclusões de uma pesquisa de campo com agricultores familiares dos municípios de Indianópolis e Araguari, pertencente ao Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (TMAP), estado de Minas Gerais. Mostrou-se que a agricultura familiar pesquisada encontra-se fragilizada em importantes aspectos, configurando-se uma possível tendência ao abandono das atividades agrícolas (e da pluriatividade). Evidencia-se que o viés produtivista reproduz em patamares cada vez mais elevados a subordinação da agricultura familiar pesquisada aos capitais industrial e mercantil, juntamente com a insuficiente abrangência dos programas públicos para a agricultura familiar reforçando o quadro de fragilidade das unidades produtivas familiares aqui relatados.

Gabriela Freitas da Cruz; Éber Gonçalves

O estudo da produtividade volta a ganhar atenção no contexto atual de pressão sobre fatores de produção, especialmente o trabalho. Este artigo analisa a produtividade do trabalho em 16 setores da atividade em Minas Gerais em comparação com o Brasil e outras UFs no período 2004-2009. Constata-se que a produtividade em Minas Gerais é apenas a 10ª maior entre as UFs, sendo menor que a brasileira em 10 setores. Na análise de decomposição shift-share, verifica-se que tanto a produtividade dentro dos setores, como a estrutura de composição trabalho nos setores, explicam a posição desfavorável de Minas Gerais no cenário nacional.

Carolina Portugal Gonçalves da Motta; Alan Araújo Freitas

O diferencial salarial por sexo tem se tornado menor, o que mostra que as sociedades atuais são sociedades menos desiguais, mesmo que o nível de equidade alcançado na atualidade seja discreto. Este trabalho visa estudar diferenciais de retorno ao Capital Humano para homens e mulheres no mercado de trabalho, assim como verificar o diferencial puro de rendimentos de coortes diferentes, em Minas Gerais, comparativamente com o Brasil. A metodologia consistiu em análise descritiva e uso de regressões quantílicas, com os dados das PNADs. Os resultados empíricos permitem afirmar que o retorno do Capital Humano ainda não é homogêneo para homens e mulheres.

Murilo C. Xavier Fahel; Matheus de Vasconcellos Barroso; Adão Rodrigues

No intuito de avaliar os gastos com educação de dos beneficiários do Programa Bolsa Família, este trabalho se baseia, para uma melhor identificação das possíveis diferenças nesses gastos, na metodologia da Regressão Quantílica. Assim, as variáveis apresentaram na maioria das vezes significativas nos quantis de rendas considerados. A variável renda relaciona-se positivamente com o gasto com educação tanto dos beneficiários quanto não beneficiários, e que, o coeficiente angular varia de acordo com o quantil de renda considerado. Os não beneficiários do Programa Bolsa Família gastam uma proporção maior de suas rendas com educação superior do que os beneficiados pelo programa.

Daniela Almeida Raposo Torres; Simone de Faria Narciso Shiki; Pabline Pâmela Penha Mendes

Frente a potencial relação entre APL e desenvolvimento, esta pesquisa tem como objetivo analisar os impactos socioeconômicos do APL de confecções de Divinópolis. A metodologia utilizada consistiu de pesquisas bibliográfica, documental e uma pesquisa de campo, por meio de entrevistas semi-estruturadas aos atores chaves ligados ao APL. Como resultados percebe-se que o fortalecimento do aglomerado implica em uma formação em rede, na qual atuam, além das firmas, instituições públicas e privadas que o apoiam. Em termos de impactos, o APL mostrou-se concentrado e competitivo em relação ao estado. Os índices de desenvolvimento apontaram melhoras em quase todas as dimensões.

Viviane Guimarães Pereira; Eduardo Magalhães Ribeiro

No Alto Jequitinhonha os lavradores possuem eficientes normas de gestão do ambiente e uma forma de organização humana específica. Este artigo investiga a situação de lavradores de comunidades rurais do Alto Jequitinhonha que foram realocados compulsoriamente de seus locais de origem: analisa o lugar das redes sociais, técnicas e comerciais e como estão vivenciando essa nova aprendizagem coletiva. A metodologia utilizada foi de cunho qualitativo, realizando a coleta de dados por meio de desenho de mapas, conversação e diagrama de Venn. Os resultados indicam que as novas redes sócio técnicas exerceram grande influência nas mudanças de seus antigos sistemas produtivos.

Geraldo Magela Costa

Uma nova estrutura institucional criada, desde a última década, para o planejamento e gestão metropolitanos da RMBH tem permitido que várias organizações da chamada sociedade civil se estruturem na forma de uma ainda embrionária gestão metropolitana participativa, o que inclui o Colegiado Metropolitano da Sociedade Civil e a Universidade Federal de Minas Gerais, esta última responsável por elaborar um Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI) para a RMBH. O artigo inicialmente resgata experiências passadas de planejamento e de gestão metropolitanos, especialmente na RMBH. Em um segundo momento, avalia-se a experiência recente para informar reflexões finais sobre as (im)possibilidades de controle social e de transformação social a ela associadas.

Ana Valéria Carneiro Dias; Maria Cecília Pereira; Gustavo Britto

Internationalisation of R&D towards developing countries has created innovation networks configurations that are truly global. These global innovation networks (GINs) are set up in developing countries for technological or market reasons. Sometimes firms in a country are integrated due to market reasons, and are responsible only for the adaptation of products for local conditions, but overtime the very fact of being part of a GIN increases their technological capabilities and they start conducting more significant innovations. In order to examine how this local innovation capability may happen and what new capabilities are built in this process, we investigated the automotive industry, and conducted case studies in one large European automotive OEM and four automotive systems suppliers in the state of Minas Gerais. Results confirmed that due to some aspects of the technological learning process to be part of a GIN has contributed to enhance local innovation capabilities.

Jorge Britto

O artigo analisa a evolução recente da capacitação científica na área de saúde, com base em indicadores relativos à estruturação de grupos de pesquisa, à mobilização de recursos e à realização de esforços para transferência de conhecimentos entre a esfera científica e o setor empresarial. Especial importância é atribuída à análise desses indicadores para o estado de Minas Gerais. O recorte analítico utilizado contempla as diferentes áreas do conhecimento em saúde. Como resultado, apresenta-se um mapeamento da distribuição das competências técnico-científicas na área de saúde, identificando-se padrões de especialização e de interação entre a comunidade científica e o setor empresarial.

Thiago Antonio Pastorelli Rodrigues; Solange Ledi Gonçalves

Decisões de governos locais podem afetar e ser afetadas por decisões de outros governos, influenciando assim a provisão de bens públicos de um município e de seus vizinhos. O objetivo do trabalho é verificar a existência de interação estratégica entre municípios nos gastos com cultura e identificar o impacto de lugares centrais e de seus vizinhos sobre esse gasto. Através de um modelo autorregressivo espacial, os resultados mostram evidências da existência de interação estratégica entre municípios, porém a teoria do lugar central pode não ser válida para os gastos com cultura em Minas Gerais.

Juliana Dias Alves

Este trabalho tem como primeiro objetivo identificar os grupos de produtos do estado de Minas Gerais que apresentam vantagem comparativa no mercado internacional, no período de 1997 a 2006. Foram utilizados três indicadores: o índice de vantagem comparativa revelada; o indicador de contribuição ao saldo comercial; e a identificação de pontos fortes e pontos fracos desse comércio, via análise conjunta do índice de Vantagem Comparativa Revelada e Taxa de Cobertura. Utiliza-se ainda o índice de mensuração do grau de atividade comercial intra industrial. Os resultados apontam que Minas possui vantagem competitiva em grupos de produtos baseados nos recursos naturais. Um segundo objetivo é investigar, ao nível da firma, algumas características das firmas exportadoras industriais de Minas Gerais, bem como o seu desempenho nos anos de 2002 e 2006. Os resultados são similares aos da literatura empírica de comércio internacional.

Camila Rocha Miranda; Lourival Batista de Oliveira Júnior

Este artigo tem por objetivo analisar a eficiência/ineficiência econômica das compras públicas mineiras de medicamentos para atendimento a ações judiciais em 2010. Foram analisados os 562 processos homologados através do site de compras do governo de Minas Gerais e através deles procurou-se levantar se o critério de obediência ao preço máximo de venda ao governo estava sendo obedecido. Foi feita também uma comparação entre os preços homologados e os disponíveis no varejo. Diante dos resultados, observou-se que uma parcela considerável destas compras foi executada com ineficiência, pois foram homologados preços superiores ao estipulado legalmente.

Cézar Manoel de Medeiros

O Brasil está estruturando modelo de amplo mercado de massas e de expansão do mercado doméstico para sustentar um novo ciclo de crescimento de longo-prazo. Tem na inclusão e ascensão social, na redução das desigualdades sociais e regionais, na erradicação da miséria e da pobreza extrema, o objetivo de constituir uma nação predominantemente de classe média. Políticas públicas e programas governamentais vem sendo implementadas para estimular investimentos empresariais em infraestrutura, na expansão industrial e modernização tecnológica e na estratégia nacional de defesa para garantir aumentos da produtividade e evitar pressões inflacionárias. Proposições de financiamentos visam acelerar o processo em curso.

Edson Paulo Domingues; Marco Flavio da Cunha Resende; Aline Souza Magalhães

Este trabalho analisa um cenário econômico para o período 2012-2030, como foco em Minas Gerais e suas Regiões de Planejamento. O objetivo é avaliar as perspectivas de crescimento da economia mineira e das suas regiões, tomando como referencia um quadro internacional e nacional de crescimento. Para isso, a metodologia utilizada articula um modelo de consistência macroeconômica a um modelo de equilíbrio geral computável especificamente desenvolvido para as 66 microrregiões e 10 Regiões de Planejamento de Minas Gerais. Nas simulações, o PIB mineiro cresce abaixo do restante do país e da média nacional, o que leva a uma pequena perda de participação da economia mineira na economia nacional. Em termos regionais, as regiões Central e Jequitinhonha/Mucuri são as que apresentam taxas de crescimento acima da média do estado. O cenário 2012-2030 aponta para um resultado concentrador da atividade econômica, ao favorecer o crescimento da região Central.

Raquel de Mattos Viana; Adriana de Miranda-Ribeiro; Melissa Giacometti de Godoy

O presente artigo tem por objetivo apresentar e discutir os principais resultados da pesquisa Déficit Habitacional no Brasil 2007 e 2008, desenvolvida pela Fundação João Pinheiro, com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) 2007 e 2008. O trabalho chama atenção também para as mudanças na metodologia de cálculo do déficit empreendidas a partir do ano de 2007. Tais alterações podem ser vistas como um aprimoramento da pesquisa e foram feitas sem prejuízo da comparabilidade da série histórica. Os resultados de 2008 apontam uma leve redução no déficit habitacional no Brasil e Minas Gerais.

Luiz Eduardo de Vasconcelos Rocha; Sidney Martins Caetano; Janaína Teodoro Guiginski

O trabalho, através do Índice de Desenvolvimento da Família (IDF), analisa comparativamente o desenvolvimento humano entre as microrregiões urbanas e rurais do Estado de Minas Gerais. O IDF é composto por seis dimensões: ausência de vulnerabilidade, acesso ao conhecimento, acesso ao trabalho, disponibilidade de recursos, desenvolvimento infantil e condições habitacionais. Cada uma dessas dimensões representa, em parte, o acesso aos meios necessários para as famílias satisfazerem suas necessidades e, em outra parte, a consecução de fins. Através do modelo de regressão beta, estima-se, para as microrregiões rurais e urbanas, a influência do acesso ao conhecimento e da ausência de vulnerabilidade na probabilidade das famílias terem acesso ao trabalho.

Laura de Carvalho Schiavon; Sahra Ferreira Pinheiro; Sueli Moro; Eduardo Gonçalves

Existem muitas evidências na literatura atual dos efeitos da ciência e do desenvolvimento tecnológico sobre o aumento do bem-estar. Neste trabalho, usamos métodos de econometria espacial, a fim de investigar a relação entre ciência e tecnologia e o nível de desenvolvimento humano nos municípios mineiros. Relacionando o índice de desenvolvimento humano (IDH-M) e indicadores de potencial tecnológico, construídos a partir de variáveis do banco de dados do Censo 2000 (IBGE), os resultados apontam que o potencial científico e tecnológico do municípios mineiros têm efeitos positivos sobre o nível de desenvolvimento humano.

Renato Garcia; Antônio Carlos Diegues; José Eduardo Roselino; Ariana Ribeiro Costa

Este trabalho procura analisar os principais fatores que determinaram o dinamismo do sistema local de produção da indústria eletrônica de Santa Rita do Sapucaí. Assim, procura-se debater com os autores que defendem que a reconfiguração industrial brasileira pós 1980 e a consequente formação de um polígono de desenvolvimento que se estende para vários estados deriva da desconcentração industrial paulistana. Como resultado defende-se que os principais fatores responsáveis pelo dinamismo da indústria local foram: a disponibilidade de recursos humanos qualificados e de redes locais e externas de aprendizado, o pujante empreendedorismo local, a complementaridade produtiva e as interações entre instituições locais.

Vanessa Cardoso Ferreira; Roberto Luís de Melo Monte-Mór

A questão ambiental é fundamental à reprodução da vida. Uma das formas de conciliar desenvolvimento econômico e vida sustentável é o desenvolvimento sustentável. Para isso, a construção de indicadores de sustentabilidade se mostra importante. O objetivo deste trabalho é melhor compreender a condição de sustentabilidade dos municípios minerários da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), por meio da construção de indicadores de sustentabilidade. Os resultados mostram que a sustentabilidade desses municípios vincula-se a questões ligadas ao desenvolvimento econômico-social desses municípios. O resultado alcançado ainda é limitado e confirma os apontamentos da literatura tradicional sobre o tema, requerendo investigar metodologias específicas.

Gabriela Goulart Ferreira

Atualmente a região do Alto Paraopeba vem recebendo vultosos investimentos privados por parte de empresas ligadas à exploração mineral. O presente trabalho busca investigar o grau de complementaridade e poder de encadeamento destes setores e assim entender melhor os impactos que podem ser gerados nos demais setores da região. É utilizado a metodologia de insumo-produto regional, onde a economia de Minas Gerais é dividida em duas regiões: Alto Paraopeba e demais regiões de estado. A decomposição permite avaliar a importância relativa dos componentes intra-regionais na produção dos setores da região através da análise dos requerimentos diretos e multiplicadores regionais.

Tulio Chiarini; Márcia Siqueira Rapini

Existe uma relação simbiótica entre universidade-empresa (U-E), onde a fronteira entre ciência e tecnologia está borrada e ambos elementos estão tão amalgamadas em um único processo, não sendo possível separar quem faz ciência e tecnologia. Uma política de inovação deve buscar aprimorar o sistema inovativo com ações que fomentem a geração de conhecimento e de inovação. Para isto é necessário fortalecer os potencias canais de geração de conhecimento: a educação formal superior e a cooperação entre as instituições de pesquisa e as empresas. Este trabalho investiga as dificuldades na interação U-E em Minas Gerais através da análise dos dados da PINTEC e de recente pesquisa realizada com os grupos de pesquisa do CNPq (BR Survey). Os resultados sugerem que parte expressiva das dificuldades de cooperação origina-se da falta de pessoal qualificado.

A. F. G. Pimenta; M. G. L. Brandão; C. W. Fagg; C. F. F. Grael

Plantas permanecem como importante fonte de novas substâncias bioativas. A flora de Minas Gerais contribui com exemplos relevantes, mas os estudos que geraram patentes e produtos comerciais foram feitos no estrangeiro. O impacto ambiental, causado pela atividade mineradora e a substituição da vegetação nativa por monoculturas, vem contribuído para o desaparecimento de espécies nativas e conhecimento tradicional associado. Em 2006, foi instituída a Política Nacional de Plantas Medicinal e Fitoterápicos, na qual o desenvolvimento tecnológico e sustentável da biodiversidade brasileira é assegurado. Esforços são necessários para promover a conservação e melhor aproveitamento das plantas medicinais de Minas Gerais.

Claudio Burian Wanderley

A melhoria educacional implementada com o estabelecimento do FUNDEF em 1997 parece explicar não só os aumentos recentes no salário real, como também a diminuição da informalidade e da desigualdade na distribuição de renda. Cada ano adicional de estudos aumentaria a produtividade (salário) do trabalhador em 11% na RMBH entre 1997 e 2009. Esta melhoria educacional responderia por 40% do crescimento econômico observado entre 2003 e 2009. Esta também garantiria que o produto per capita brasileiro ainda crescerá cerca de 40% até 2050. Caso universalizássemos o ensino médio a partir de 2010, este crescimento seria de 65% até 2070.

Tânia Marta Maia Fialho; Luciana Maria Costa Cordeiro; Sandra Melo dos Reis

A compreensão de que o sistema financeiro é fator determinante no processo de crescimento e desenvolvimento econômico tem sido amplamente aceita e debatida. O propósito deste estudo consistiu em investigar a possível relação entre o desenvolvimento do sistema financeiro e a renda per capita dos municípios mineiros em 2010. Utilizando um modelo econométrico baseado no método dos Mínimos Quadrados Ordinários, foi possível inferir, a partir dos parâmetros estimados, que a eficiência, o acesso e a inclusão financeira exercem impacto positivo sobre a renda per capita de Minas Gerais, quando utilizados dados para o ano de 2010. Os resultados mostraram, ainda, que a preferência pela liquidez do público, conforme predito pela concepção teórica pós-keynesiana, afeta negativamente a renda per capita. Nesta reflexão, compreende-se o importante papel desempenhado pelo sistema financeiro em favorecer a renda per capita, por meio do efeito multiplicador gerado pela maior atividade econômica.

Felipe Nunes Coelho Magalhães; João Bosco Moura Tonucci Filho; Rogério Palhares Zchaber de Araújo; Heloisa Soares de Moura Costa

O texto apresenta e discute a proposta de reestruturação territorial da Região Metropolitana de Belo Horizonte, peça-chave do conjunto de propostas construídas na elaboração do PDDI - Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado da RMBH recentemente concluído. A proposta visa a reversão do modelo centro-periferia prevalente na produção do espaço metropolitano para uma descentralização concentrada e seletiva da estrutura territorial, centrada numa rede hierarquizada de centralidades articuladas a um estrutura de mobilidade em rede. Para tanto novos mecanismos de regulação do uso do solo são necessários. Discute-se criticamente as concepções e possíveis limitações políticas associadas à proposta e à sua implementação.

Luiz Carlos de Santana Ribeiro; Rosa Livia Gonçalves Montenegro; Roberto Maximiano Pereira

O objetivo deste artigo é construir a Matriz de Insumo-Produto de Minas Gerais, ano base 2009, de forma que possam ser oferecidas informações e indicações analíticas para subsidiar as políticas de planejamento do Estado. Os resultados identificaram alguns setores como sendo importantes para o dinamismo da economia mineira, são eles: Alimentos e Bebidas, Têxteis, Produtos Químicos diversos, Artigos de Borracha e Plástico e Siderurgia e Metalurgia. Observou-se que tais setores estão relacionados às indústrias tradicionalmente relevantes na economia mineira e, portanto, implica na integração e na complementaridade de políticas públicas em prol do desenvolvimento de Minas Gerais.

Renan Vidal Mina; Patrícia Siqueira Ramos; Marcelo Lacerda Rezende

Este trabalho retrata a importância do estabelecimento de uma universidade enquanto dinamizadora da economia local e regional, consolidando-se como um fator relevante no desenvolvimento territorial. Isso influencia, direta e indiretamente, outros aspectos, como mão de obra, infraestrutura, fluxo de capital etc. O estudo toma como base o caso do campus da UNIFAL-MG em Alfenas, o qual proporciona, principalmente a partir de 2005, impactos econômicos no município. Os impactos são causados pela ampliação da oferta dos cursos de graduação da universidade, gerando o aumento do fluxo de estudantes e uma maior circulação de capital produzida pelas despesas dos mesmos.

Anderson André Candelária; Karina de Almeida Rezende

O objetivo deste trabalho foi avaliar de que forma os gastos públicos com segurança pública, saúde, educação, desenvolvimento, infraestrutura e saneamento afetaram a taxa de crescimento econômico e o desenvolvimento econômico dos municípios mineiros no período de 2000 a 2008. Os resultados obtidos confirmaram a importância dos gastos públicos na participação econômica do estado de Minas Gerais. Seus efeitos de curto prazo foram positivos enquanto que no longo prazo, seus efeitos ainda são positivos, porém suas magnitudes são menores.

Matheus Henrique de Sousa Oliveira

O sucesso observado na capacidade do capital de risco em financiar inovação nos EUA chama a atenção de propositores de políticas públicas para o desenvolvimento dessa indústria no Brasil e em Minas Gerias. O presente trabalho visa abordar os reflexos do cenário institucional de Minas Gerais sobre a capacidade de financiamento à inovação da indústria de capital de risco. Baseada evolução histórica, a análise compara os modelos de Capital de risco implantados nos Estados Unidos, Brasil e Minas Gerais. Essa comparação nos permitirá observar as características do efeito induzido sobre a inovação, causado pelo capital de risco no cenário americano, e as peculiaridades dessa indústria em Minas Gerais.

Suzana Quinet de Andrade Bastos; Leonardo Cordeiro de Farias Viggiano

Historicamente, Minas Gerais detém a posição de maior produtor de leite do país, porém sua participação vem decaindo nos últimos anos. O objetivo do estudo é analisar as fontes de crescimento da pecuária leiteira nas mesorregiões de Minas Gerais. Especificamente, avaliar como ocorreu a variação na produção, se através de alterações na produtividade ou devido a mudanças do tamanho do rebanho ordenhado. Um modelo shift-share foi aplicado aos dados da produção de leite no estado no período de 1997 a 2010. Analisando as mesorregiões conclui-se que o crescimento na produção de leite é devido aos altos índices de vacas ordenhadas.

Gustavo Inácio de Moraes; Alexandre Rodrigues Loures

O presente artigo tem por objetivo estimar uma função custo da agropecuária mineira, a partir de dados do censo agropecuário 2006, tendo como amostra as informações dos municípios. A partir desta estimação e utilizando-se do conceito de dualidade, o artigo também examina as relações de substituição entre os insumos aqui levantados: capital, tratores, mão de obra e energia, por diferentes critérios (Direta, Allen, Morishima, Sombra).

Gustavo Britto/Ulisses Pereira dos Santos/Glenda Kruss/Eduardo da Motta e Albuquerque

A literatura sobre Redes Globais de Inovação tem contribuído para identificar mudanças no comportamento inovativo das corporações multinacionais. Contudo, tais estudos ainda não exploraram de forma plena o papel das interações universidade-empresa, nos âmbitos nacional e internacional, neste processo. Este artigo tenta contribuir para este aspecto utilizando dados provenientes do projeto INGINEUS com vistas a explorar a natureza das interações universidade-empresa, dentro e fora do país, e a relevância para este processo de fatores como tipo de firma, processos de internacionalização, esforços inovativos e fontes de conhecimento.

Fabrício Augusto de Oliveira; Isabella Virgínia Freire Biondini

Este trabalho realiza uma análise do Índice de Desenvolvimento Econômico e Tributário (IDTE), um índice que se propõe a fazer uma leitura das condições e do estágio de desenvolvimento da economia de um município/região ou país com base em sua estrutura de receitas. Discute a origem, metodologia e as mudanças desse índice desde seu surgimento em 1998, bem como sua análise do conjunto dos municípios do estado de Minas Gerais para o ano de 2008, visando aferir sua qualidade.

Alexandre Queiroz Guimarães; Mariana Eugenio Almeida

A inserção produtiva dos jovens é um dos desafios da política de emprego. O Brasil vem contemplando recentemente a necessidade de políticas especiais para o público jovem, no sentido de promover a melhor inserção do jovem e fortalecer as condições de ascensão social. O presente artigo pretende contribuir para esse campo de estudos, fazendo uma reflexão sobre as políticas de emprego para os jovens. São apresentados dados sobre a situação dos jovens no mercado de trabalho no contexto europeu, bem como no Brasil e em Minas Gerais. Além disso, busca-se analisar as estratégias adotadas pelos governos federais e estaduais nessa área.

Victor Maia Senna Delgado; Adriana de Miranda-Ribeiro

Este artigo trata da medição conjunta do desempenho e da desigualdade nos exames de proficiência do PROEB (Programa de Avaliação da Educação Básica) de Minas Gerais. Atualmente, a educação passa por um momento importante no Brasil, com uma elevada, e cada vez mais permanente, atenção social para o problema. Desde 2006, com o movimento ""Todos Pela Educação"", metas de desempenho para a média dos exames de proficiência foram propostas para o país inteiro, ocorrendo também adesão de estados e municípios. Muitos estados adotam hoje seus próprios exames de proficiência em escalas e padrões similares àqueles presentes no SAEB (Sistema Nacional Educação Básica). Entretanto, a adoção de metas de desempenho por indicadores de tendência central podem mascarar efeitos não desejados na desigualdade entre os alunos, sendo necessária a proposição de metas que levem em conta a desigualdade do sistema. O artigo analisa três propostas de indicadores unidimensionais para os exames de proficiência, duas delas estão presentes na literatura e a terceira é derivada das duas primeiras e visa a tratar melhor os componentes de desempenho e desigualdade presente nos dados, fornecendo novas interpretações sobre índices ponderados de desempenho.

Tanise Brandão Bussmann; Guilherme Rosa de Martinez Risco

Este trabalho procura avaliar a evolução da desigualdade de renda à luz do crescimento econômico no estado de Minas Gerais, de acordo com os dados do atlas de desenvolvimento humano e do Censo Demográfico. Será feita a construção da curva de Kuznets para este estado com dados em corte transversal e em painel para os anos de 1991, 2000 e 2010, tentando observar se o formato clássico da curva se sustenta para o estado. Os resultados indicam que a relação entre desigualdade e crescimento é no formato de U tradicional, e não U invertido, conforme sugerido por Kuznets.

Eduardo Magalhães Ribeiro; Flávia Maria Galizoni; Ana Paula Gomes de Melo; Thiago Borges Moreira; Ana Flávia Almeida; Alice Assis Carvalho; Roberto Cardoso de Moura; Ana Luíza Caldas

O processamento agroindustrial de produtos agrícolas tem grande importância na renda, na cultura e na ocupação de agricultores familiares. O vale do Jequitinhonha é uma região mineira de reconhecida excelência nesta atividade, graças à forte base rural da cultura material constituída desde começos do século XVIII e aos circuitos locais de comercialização que asseguram mercados a esses produtos. Este artigo, resultado de pesquisa em Censos e fontes primárias, apresenta informações sobre agroindústria doméstica, circuitos de vendas e presença nas feiras livres, analisando as características principais dessa produção tradicional.

Júlio César dos Reis; Harley Silva

Neste trabalho retomamos a discussão sobre o desenvolvimento em economias periféricas com forte participação do setor primário exportador. Empregando o enfoque do economista brasileiro Celso Furtado, expusemos linhas gerais do desenvolvimento de economias pós-coloniais onde o veiculo de entrada na divisão internacional do trabalho foi a incorporação como fornecedoras de matéria prima, procurando evidenciar os efeitos dessa forma de articulação na formação do mercado interno e no perfil da demanda interna. Vimos que, segundo a formulação do autor, houve a constituição de pequena diversificação econômica e dependência externa, em especial, na forma de incorporação de progresso técnico. Procuramos também demonstrar que - a despeito de modificações profundas transcorridas no mercado brasileiro no ultimo quarto do séc. XX - as questões decorrentes da dependência, tal qual definida por Celso Furtado, não cessaram de ser pertinentes na economia brasileira. Este fato é particularmente verdadeiro no quadro da economia do estado de Minas Gerais.

Fernando Antônio França Sette Pinheiro Junior/Marcelo Silva Borges de Andrade/Leonardo Carvalho Ladeira/Luciana Conceição de Lima

A proposta deste trabalho é analisar o desenvolvimento regional em Minas Gerais sob a ótica da participação social, considerando ser esse um importante aspecto para o desenvolvimento. O artigo discute a inserção da participação no processo de desenvolvimento, em especial no de desenvolvimento regional, ressaltando o papel do capital social e das redes para esse processo. No contexto da, terceira geração do Choque de Gestão, denominada Gestão para a Cidadania, o Governo Estadual vem implementando o modelo de Governança em Rede, busca inserir Mineirão cidadão no processo de desenvolvimento das regiões de planejamento do Estado. Esse modelo oferece um espaço de discussão entre os cidadãos e governo (Fórum Regional) para debaterem quais as políticas públicas prioritárias para determinada região. Esse estímulo ao engajamento do cidadão e da sociedade, nos processos de decisão, favorece a mobilização das redes sociais e do capital social, que é fator indispensável para se alcançar os patamares desejados para uma melhor qualidade de vida.

Alan André Borges da Costa; Sibelle Cornélio Diniz

O objetivo deste trabalho é analisar o retorno do ensino médio técnico sobre o salário dos indivíduos a nível Brasil e Minas Gerais. Na parte metodológica foi utilizado o propensity score matching e posteriormente calculou-se o efeito tratamento médio sobre os tratados (ATT). Ademais, foram estimadas regressões com o intuito de obter o efeito tratamento médio (ATE). Os resultados mostram que o impacto do ensino médio técnico é positivo, tanto para ATT quanto para ATE, e ocorre com maior intensidade em Minas Gerais.

Matheus Henrique Fernandes Valle; Tereza Cristina de Azevedo Bernardes Faria; Felipe Bertelli de Oliveira; Aguirre Araújo Chaves

A chegada de empreendimentos, públicos ou privados, em cidades de médio porte proporciona mudanças nas esferas econômica e social. O presente trabalho tem como objetivo central averiguar as alterações na dinâmica socioeconômica de Diamantina, causadas pela implantação da Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri, no ano de 2005. A partir das análises de dados do IBGE e Banco Central, percebe-se que ocorreu um aumento populacional entre as idades de 20 e 29 anos (universitários), além de uma expansão nas movimentações bancárias do município. Desse modo, pode-se inferir que a chegada da universidade proporcionou um aquecimento da economia local.

Geraldo Moreira Bittencourt; João Eustáquio de Lima

O presente estudo tem como objetivo principal a obtenção de medidas que permitam avaliar as interferências e os investimentos realizados no meio rural dos municípios da mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. O instrumental metodológico do trabalho está baseado na Análise Fatorial e na construção do Índice de Desenvolvimento Rural (IDR) dos municípios. Considerando o resultado do IDR e o aspecto fundamental de que rural não é apenas sinônimo de agrícola, pôde-se visualizar a heterogeneidade de situações, numa mesorregião que teve o processo de modernização e desenvolvimento de sua agropecuária com a participação de grandes programas governamentais e que atualmente vem recebendo volumosos investimentos privados.

Pablo F. Bittencourt; Márcia Siqueira Rapini

O presente trabalho tem como objetivo analisar e propor o papel dos governos estaduais na política industrial de fomento aos Arranjos produtivos locais (APLs). Para isto, ademais de uma revisão teórica acerca da política industrial no novo paradigma e em países periféricos, são sugeridas possíveis complementaridades entre os governos federal e estadual em termos da política industrial. De forma breve são analisadas as experiências de Minas Gerais e de Santa Catarina da atuação dos governos estaduais no fomento aos APLs. A análise sinaliza que tanto em Minas Gerais como em Santa Catarina a política do governo estadual tem sido realizada ""muito à reboque"" das iniciativas de outras entidades. No entanto, as duas estruturas de governo contam com competências técnicas e com ações diversas capazes de ampliar o aproveitamento de externalidades locacionais, típicas dos APLs.

Moisés Machado

O Programa de Aquisição de Alimentos - PAA, criado em 2003 pelo Governo Federal, ao invés de ser tratado como objeto de política agrícola, tem sido interpretado por alguns setores do governo como um programa social de assistência alimentar. Neste trabalho discutiremos a trajetória do PAA com o auxílio da literatura atinente, regulamentos, leis e analisaremos o papel das agências que implementam e executam o programa. Sua função de instrumento de política agrícola ficou eclipsada pelo seu objetivo secundário, dando-lhe um viés de política de assistência alimentar dentro do marco das ações de Segurança Alimentar.

Tereza Cristina de Azevedo Bernardes Faria; Felipe Bertelli de Oliveira; Ricardo Alexandrino Garcia; Carlos Lobo

Há várias décadas a definição de região e as metodologias de regionalização vêm sendo revisados em diversas áreas do conhecimento, notadamente no âmbito da ciência geográfica. Diversas propostas de regionalização já foram elaboradas, mesmo que fossem sujeitas de crítica e ressalvas. O presente trabalho tem como objetivo propor uma regionalização para Minas Gerais com base no conceito de acessibilidade. Essa proposta foi comparada aos recortes regionais derivados da própria REGIC e das Regiões de Planejamento definidas pela Fundação João Pinheiro. Os resultados confirmam a potencialidade da variável utilizada, embora os modelos propostos encerrem um conceito distinto de região.

Flávio Riani; Célio Marcos Pontes de Albuquerque

Este trabalho é uma tentativa de quantificar o volume financeiro dos benefícios fiscais concedidos pelo Estado de Minas Gerais no período de 2001 a 2011, fazer uma avaliação preliminar deles e destacar pontos importantes sobre a necessidade de adaptações no processo de concessão desses benefícios.

Mateus de Carvalho Reis Neves; Isis de Castro Amaral; Marcelo José Braga

Neste trabalho, o processo de conversão das cooperativas de credito rural em cooperativas de credito de livre admissão foi avaliado no que tange à incidência do risco de crédito. Analisaram-se os indicadores financeiros de uma amostra composta por metade das cooperativas de crédito rural de Minas Gerais que se converteram à livre admissão. Como resultado, percebe-se que, na amostra estudada, a conversão de rural à livre admissão implicou em agravamento do risco de crédito. Corrobora com esta constatação o fato de o volume de depósitos ter aumentado de forma menos expressiva do que as operações de concessão de crédito.

Mônica Viegas Andrade; Kenya Noronha; Carla de Barros Reis; Renata Miranda de Menezes; Diego Martins; Michelle Nepomuceno; Ana Biet; Daniel Nichele; Lucas Gomes; Lucas Carvalho; Júlia Calazans; Tamires Vilhena

Esse artigo se insere no escopo de uma pesquisa inédita no Brasil e tem como objetivo apresentar os parâmetros médios dos estados de saúde considerando as diferenças de valorização por características individuais, principalmente, entre os sexos e grupos etários. A obtenção dos pesos referentes às preferências do público é derivada do instrumento internacional EQ-5D, através dos métodos Time Trade-Off (TTO) e Visual Analogue Scale (VAS). O artigo mostrou que as avaliações de estados de saúde, em Minas Gerais, são pouco afetadas pelas características individuais de cada grupo populacional, permitindo, portanto, o uso de pesos comuns para população geral.

Marcelo Soares Bandeira de Mello Filho; Marcelino Serretti Leonel

O artigo questiona algumas proposições sobre os APLs enquanto estratégia de desenvolvimento. Para tanto, apresentaremos criticamente quatro teorias: a escola da regulação, a teoria neoschumpeteriana, a teoria da acumulação flexível e a escola da estrutura social de acumulação. Três pontos principais são relativizados: 1) a perda de importância das políticas de nível macro; 2) os fundamentos eminentemente tecnológicos das transformações do capitalismo; 3) o caráter favorável às micro e pequenas empresas das mudanças tecnológicas recentes. Analisaremos as experiências dos APLs de Nova Serrana e de Santa Rita do Sapucaí. Concluiremos que os APLs não são uma panaceia para o desenvolvimento.

Bruna Oliveira Rosa; Narciso Ferreira dos Santos Neto

Objetiva-se realizar uma abordagem sobre a tomada de decisão em investimentos de infraestrutura de transporte na região mineradora do Norte de Minas Gerais. Analisa-se a implantação de uma dutovia (para escoamento de minérios) em comparação com uma reorganização do modal ferroviário já existente. Para isso, utiliza-se o Método Multicriterial AHP (Analystic Hierarchy Process) sobre a visão de dois julgadores distintos. Primeiro, o ponto de vista da região sobre o investimento entre modal ferroviário e dutoviário. Segundo, o ponto de vista das empresas investidoras (Mineradoras). Inicialmente é feita uma abordagem sobre a infraestrutura de transportes, após caracteriza-se a região que receberá os investimentos em seus principais aspectos econômicos, sociais e potenciais em mineração, apresentando o mapa dos processos minerais do Norte de Minas e da infraestrutura de transporte nesta região.

Guilherme Jonas Costa da Silva; Humberto Eduardo de Paula Martins; Antonio César Ortega

O presente trabalho tem por objetivo analisar a dinâmica espacial recente da produção agropecuária na região do Triângulo Mineiro de Alto Paranaíba, focalizando a distribuição espacial e a especialização em nível municipal. Primeiramente, é feita uma caracterização geral do processo de incorporação agrícola do cerrado e das mudanças na produção agropecuária na região do Triângulo Mineiro de Alto Paranaíba. Em seguida, são analisadas a distribuição do PIB agropecuário em nível municipal e a relação entre a participação relativa dos municípios e seu nível de especialização na produção agropecuária, procurando identificar as culturas mais dinâmicas e analisar suas cadeias produtivas. Ademais, buscam-se identificar padrões de associação espacial e a formação de clusters com municípios de maior participação no PIB agropecuário na região no período. Por fim, são apontadas algumas diretrizes para políticas públicas voltadas para o aumento da produção agropecuária e consolidação dos clusters de municípios identificados.

Diomira Maria Cicci Pinto Faria; Roberto Luís de Melo Monte-Mór

A implantação de um museu de arte contemporânea e sua transformação em uma atração turística acarreta impactos econômicos e sociais que extrapolam o território sede do empreendimento. Brumadinho, local sede do museu e Belo Horizonte, o centro urbano que lhe oferece suporte, compõem a área de interesse para investigar as conexões espaciais derivadas de um equipamento cultural. Foram analisadas informações provenientes de pesquisas e utilizado um modelo de equilíbrio geral. No estudo de caso realizado, um museu foi o indutor da diversificação econômica e do desenvolvimento de capacidades das pessoas do local e do fortalecimento da economia regional.

Caroline Marci Fagundes Coutinho; Maria do Carmo S. Carvalho; Sheyla Borges Martins; Simone Narciso Lessa

Em análise da região norte de Minas Gerais, a partir de indicadores socioeconômicos e políticos, no período de 2000 a 2007, buscou-se saber se existe relação entre o perfil de representação municipal e o nível de desenvolvimento. Esta pesquisa quantitativa foi operacionalizada a partir do desempenho dos municípios como variável dependente e sua representação política municipal legislativa e executiva como variável independente. Também se considerou a situação do município em relação ao tempo de sua emancipação e características sociodemográficas. Quanto à relação entre o perfil dos representantes municipais, percebeu-se que estes são fundamentais para os processos de desenvolvimento dos municípios.

Demografia

Lucas Brandão Pereira Rosa; Sandra Nicoli; Sueli Siqueira; Mauro Augusto dos Santos

O Brasil sempre foi palco de significativos fluxos imigratórios, evidenciado, a partir do século XIX, no qual recebeu um número vertiginoso de imigrantes europeus, que lutavam contra a crise e a miséria em seu continente. O presente estudo baseia-se especificamente na imigração italiana no Brasil, dando ênfase, a província de Minas Gerais. A metodologia usada nesse artigo foi uma revisão bibliográfica entre as principais bases literárias sobre a temática. Entretanto, observa-se a relevância dos italianos no Brasil, em especial, no estado mineiro, propiciando ascensão econômica e modificações na sociedade a partir das práticas culturais.

Sandra Nicoli; Sueli Siqueira; Mauro Augusto dos Santos

A imigração europeia em grande escala teve início, no Brasil, na segunda metade do século XIX. A maioria desses imigrantes se dirigiu para a região Sudeste. Neste contexto, a Microrregião de Aimorés, localizada no estado de Minas Gerais, recebeu, no início do século XX, muitas famílias italianas. A chegada desses imigrantes à região aconteceu no início do século XX, promovendo uma nova configuração nesse território. O objetivo deste trabalho é analisar a trajetória e a inserção dos primeiros imigrantes italianos na Microrregião de Aimorés a partir da memória dos seus descendentes. A pesquisa é de cunho qualitativo, utilizando relatos orais.

Suzana Quinet de Andrade Bastos; Larissa da Silva Marioni; Antonio Fernando Beraldo; Raphael de Freitas Saldanha

Fatores de atração e repulsão são insuficientes para mostrar o que vem ocorrendo na rede migratória do estado. Diante desse aspecto, este trabalho analisa o fluxo migratório para as cidades mineiras no ano de 2000 buscando acrescentar aos fatores tradicionais de atração e repulsão um novo fator, o de rotatividade. A análise é feita a partir de dados do censo demográfico do IBGE utilizando o método de análise de componentes principais e da análise exploratória de dados espaciais (AEDE). Os resultados mostraram que as regiões mais atrativas são as mais desenvolvidas do estado: Zona da Mata, Triângulo e Centro. Vale do Rio Doce e o Vale do Mucuri são as regiões mais repulsivas e a Região Metropolitana de Belo Horizonte é o grande pólo de rotatividade do estado.

Carlos Lobo; Ralfo Matos; Ricardo Alexandrino Garcia

Ao final do século passado, como resultado da dinâmica migratória interna, surgiram evidências de redução do peso relativo das metrópoles e de intensificação da rede urbana brasileira. Essas novas tendências de redistribuição espacial da população requerem tanto o aprimoramento do aparato teórico-metodológico das ciências humanas, como o desenvolvimento de novas metodologias de análise regional. Esse trabalho procura elaborar uma proposta de classificação regional, tendo como referência a centralidade e a mobilidade espacial da população, em que foi possível identificar determinados perfis espaciais, definidos com base nos estoques de população residente e nos fluxos migratórios extraídos do Censo Demográfico de 2000.

Reinaldo Onofre dos Santos; Alisson Flávio Barbieri

O objetivo principal desse trabalho é apresentar uma metodologia alternativa e objetiva que atenda à crescente demanda por cenários de projeção populacional em micro-escala. Como estudo de caso, utiliza-se a região do Alto Paraopeba em Minas Gerais que contará, nos próximos quinze anos, com investimentos de mais de vinte bilhões de reais no setor minero-siderúrgico. Enfim, para a Região do Alto Paraopeba, aponta-se um crescimento demográfico superior a 65% em quinze anos, o que demandará atenção sobre o ordenamento territorial no curto e médio prazo, bem como explicitará o caráter temporal e espacial dos estudos de Demografia Aplicada ao Planejamento Regional.

Ignez Helena Oliva Perpétuo; Elisabeth França; Daisy Maria Xavier de Abreu; Antônio José de Meira

O estudo tem como objetivo central traçar o perfil da mortalidade da população feminina em Minas Gerais, analisando os níveis e estrutura das causas de óbito da mortalidade nas macrorregiões de saúde. Essa avaliação poderá auxiliar na definição de prioridades para o direcionamento das ações de saúde para essa população. A mortalidade é maior nas macrorregiões Nordeste, Jequitinhonha e Norte e atinge o nível mais baixo no Triângulo Norte, no Centro e no Sul. O perfil de causas, em linhas gerais é semelhante ao do Estado, com algumas especificidades regionais como a inclusão da Doença de Chagas entre as principais causas das macrorregiões Jequitinhonha, Norte e Noroeste.

Solange Ledi Gonçalves; Thiago Antonio Pastorelli Rodrigues

Os municípios mineiros apresentaram, na última década, mudanças demográficas em diferentes graus e, portanto, situam-se em diferentes etapas da transição demográfica. O objetivo do artigo é verificar a existência de dependência espacial das variáveis: razão de suporte, determinante do bônus demográfico, e da razão de dependência infantil, nos anos de 2000 e 2010. Os resultados encontrados permitem concluir que existe uma heterogeneidade no padrão espacial de distribuição das mudanças demográficas em Minas Gerais, que se reflete na dicotomia norte e centro e sul e oeste, e que está fortemente relacionada com a desigualdade de renda entre os municípios.

Alisson Eugênio

Nos doze tratados de medicina prática que compõem o livro do cirurgião Luís Gomes Ferreira, Erário mineral, há enorme quantidade de relatos de tratamento de escravos. Esses relatos serão utilizados como indicadores das condições de saúde desses indivíduos, no tempo em que seu autor atuou em Minas Gerais, com o objetivo de analisar os tipos de problemas mais comuns enfrentados pela população escrava dessa região.

Laura Rodríguez Wong; Sábado Nicolau Girardi; Fernanda Gonçalves Rodrigues; Lucas Wan Der Maas; Mariângela Leal Cherchiglia; Jackson Freire Araújo; Luis Antônio Bonolo de Campos

Proposta metodológica para estimar mão de obra qualificada seguindo parâmetros demográficos. Estima-se o contingente de médicos em Minas Gerais e define o volume esperado nos próximos 20 anos. Adicionalmente, em função dos planos estruturadores de serviços de saúde para Minas Gerais, desagrega o contingente médico segundo especialidades estratégicas. O estudo prospectivo da mão de obra qualificada justifica-se por sua importante e crucial relação, ou envolvimento, com esferas que vão desde o crescimento econômico até o suprimento de demandas sociais, passando por estratégias de desenvolvimento sustentável. Desde o ponto de vista demográfico e no caso dos profissionais médicos a relevância é maior ainda, pois o segmento que mais demanda serviços destes profissionais -crianças e idosos- crescerá, em média, relativamente mais que o grupo 25-69 anos (onde se localiza a mão de obra médica). Isto ocorrerá em razão, principalmente, das altas taxas de crescimento da população de 60 anos e mais, devido à alta natalidade experimentada no passado.O estudo é feito para o estado de Minas Gerais para o período 2010 a 2030 e se vale de instrumental técnico demográfico e conceitos do mercado de trabalho do profissional médico. O volume de médicos em MG oscilará em torno de 60 mil médicos nos anos 2030, sendo que para o curto prazo, este volume está praticamente definido, independentemente das previsões implícitas nos cenários. Já no que se refere ao tipo de modelo assistencial da saúde, isto é a composição do quadro médico segundo especialidades, estes resultados indicam que o grau de intervenção no atual planejamento da saúde pública e na política de formação de recursos humanos na área de medicina depende essencialmente da dimensão política. De qualquer forma, o trabalho apresenta dois cenários de composição das especialidades médicas em função dos modelos adotados.

Rita de Cássia Liberato; Thiago Canettieri; Thiago Gonçalves

A presente comunicação pretende apresentar os dados parciais da pesquisa desenvolvida que objetiva a analise da dinâmica da população de baixa renda, emigrante de Belo Horizonte direcionada para os municípios de Ribeirão das Neves, Vespasiano, Santa Luzia, Sabará e Ibirité (todos vizinhos de Belo Horizonte) e compreender esse processo de ocupação realizado nos municípios limítrofes pela população excluída de Belo Horizonte. Os resultados parciais revelam grandes massas de populações pobres obrigadas a realizar o deslocamento de suas residências para as áreas periféricas, indo ocupar outros municípios, mas, estando ainda ligados a capital.

Cláudio Santiago Dias Júnior; Ana Paula de Andrade Verona; João Luiz Pena; Luciano Evangelista Moreira; George Luiz Lins Machado-Coelho

O objetivo deste estudo é apresentar dados referentes à fecundidade e ao padrão de uso de métodos contraceptivos modernos das mulheres indígenas Krenak, residentes no estado de Minas Gerais, Brasil. Utilizando dados produzidos pela pesquisa ""Distribuição Espacial da Desnutrição da População Infantil e das Nosologias Prevalentes no Período de 2000 a 2006, em Populações Indígenas em Minas Gerais"", foram calculadas as taxa de fecundidade total (TFT) de período no intervalo de 2003 a 2007 (para mulheres de 15-49 anos), e de coorte (para mulheres com 50 anos e mais), a idade média ao ter os filhos, o intervalo intergenésico e a distribuição percentual entre os métodos contraceptivos modernos usados. Os resultados sugerem que a fecundidade das mulheres Krenak está declinando. A TFT das mulheres em idade reprodutiva é de 3,6 filhos, enquanto que a TFT das mulheres com 50 anos e mais é de 7,5 filhos. Foi também observado o uso intensivo de métodos contraceptivos modernos, com destaque para o uso da pílula (52,6%).

Leonardo Oliveira Leão e Silva; Marina Mendes Soares; Líbia Gomes Monteiro; Eliza de Oliveira Braga; Suely Maria Rodrigues; Carlos Alberto Dias

O maior desafio trazido pela Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é seu controle pelo paciente. Esse estudo do tipo transversal objetivou traçar o perfil socioeconômico de idosos atendidos pela Estratégia de Saúde da Família (ESF) do Município de Governador Valadares/MG e identificar o nível de adesão ao tratamento. Participaram 99 idosos hipertensos. Os dados foram obtidos através de entrevista estruturada. Constatou-se que a maioria dos idosos pertence às classes econômicas C e D e não utilizam adequadamente a terapêutica recomendada. Conclui-se que embora a maioria tenha conhecimento da doença e do tratamento, poucos efetivamente seguem orientações dos profissionais de saúde.

Emerson Augusto Baptista; José Irineu Rangel Rigotti

O objetivo principal deste estudo é verificar se há algum tipo de padrão de distribuição espacial e demográfico para a população de deficientes em Minas Gerais com base na classificação metodológica proposta pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para tanto, foram utilizados os dados da amostra do Censo Demográfico de 2000. Os resultados desse apontaram que aproximadamente 14,5% da população do estado possui algum tipo de deficiência. Além disso, procurou-se avaliar categorias de respostas, desagregadas, de algumas deficiências. Assim, acredita-se que esse estudo revelará aspectos novos da realidade desta população e servirá como subsídio a políticas públicas.

Cláudia Júlia Guimarães Horta

Este texto analisa o comportamento reprodutivo da mulher residente em Minas Gerais nas últimas décadas. Utiliza-se de estimativas do nível de fecundidade das mulheres para o estado e suas Microrregiões de saúde selecionadas. São analisados os níveis e a estrutura de fecundidade das mulheres nos anos recentes e ao longo do período, tomando características da população segundo nível educacional e rendimento.

Taísa Domiciano Castanho; Ana Paula de Andrade Verona

O Brasil tem experimentado mudanças na formação da família e nos tipos de união, em especial, um aumento na proporção de casais que preferem a união consensual. Usando dados do censo de 2000, o objetivo deste artigo é examinar se existem diferenças no tipo de união (formal e informal) segundo religião em Minas Gerais entre as jovens de 15 a 24 anos. Os resultados obtidos a partir de regressões multivariadas mostram diferenciais importantes. Comparando com as católicas, jovens de igrejas protestantes (tradicionais e pentecostais) apresentam um risco bem inferior de estarem em uma união informal.

Bruna de Freitas Santos; Suely Maria Rodrigues; Carlos Alberto Dias

A promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida do idoso exige criação de meios que elevem sua auto-estima. Sendo a boca, instrumento privilegiado de comunicação, realizou-se esse estudo, objetivando identificar as mudanças provocados sobre a auto-estima e qualidade de vida do Idoso, decorrentes da melhoria da Saúde Bucal proporcionada pela intervenção odontológica. Para isto utilizou-se de Exame Clínico da Cavidade Bucal, Auto-avaliação da Saúde Bucal (GOHAI) e Entrevistas Psicológicas realizadas antes e após tratamento odontológico. Dados de 78 idosos indicam que com a melhoria da Saúde Bucal o idoso se torna mais otimista enfrentando melhor o envelhecimento.

Gabriela Prados de Araújo; Nayara Abreu Coelho Horta; Thais Santana Rocha Cardoso; Simone Cardoso Lisboa Pereira; Mery Natali Silva Abreu; Amanda Márcia dos Santos Reinaldo; Cláudio Santiago Dias Júnior

O presente trabalho objetivou avaliar se o estado de saúde mental dos idosos frequentadores dos restaurantes populares e refeitório de Belo Horizonte tem relação com aspectos sociodemográficos, estado nutricional e de saúde, bem como insegurança alimentar. Trata-se de um estudo transversal no qual as variáveis analisadas foram obtidas pelo questionário Brazil Old Age Schedule (BOAS) e por um questionário semi-estruturado, aplicado para coleta de dados da situação de (in) segurança alimentar, sociodemográficos e comportamento alimentar.

Pedro Schettini Cunha; Eder Lucinda Pereira; Cassio Maldonado Turra; Simone Wajnman/

Qual o papel das mudanças da estrutura demográfica brasileira sobre a desigualdade de renda? A partir dos Censos demográficos de 1960 a 2000, foi decomposto o índice de desigualdade de Theil-L, segundo as variáveis demográficas selecionadas. Para as macrossimulações, as componentes intragrupos e intergrupos foram padronizados em relação à estrutura demográfica e à estrutura de renda (ambos de 1960), no primeiro caso, para se analisar os efeitos das mudanças da renda e no segundo, os efeitos das mudanças das variáveis demográficas. Foi discutido o aumento (redução) na participação de alguns segmentos (mulheres, idosos) e movimentos migratórios (rural-urbano) sobre a desigualdade.

Raquel de Mattos Viana; Alisson Flávio Barbieri; Mariana Domiciano; Ana Raquel Rabelo; Michelle Darc Brites Queiroz Martins de Oliveira; Francisco Martins Cortezzi

O presente trabalho tem dois objetivos principais. O primeiro é chamar a atenção para a importância da temática dos desastres, em especial dos chamados desastres naturais ou, numa definição mais apropriada, dos desastres relacionados aos eventos naturais no campo da demografia. Discute-se a importância e a contribuição dos demógrafos para esse debate e apresentam-se algumas estatísticas sobre esses eventos no Brasil e no mundo. O segundo objetivo é apresentar os resultados preliminares de um projeto de pesquisa sobre desastres relacionados a eventos climáticos no estado de Minas Gerais, a partir de notícias veiculadas no jornal Estado de Minas, no período de 2000 a 2010.

Raquel Guimarães

In regards to Higher Education (HE) development and reform, recent and projected evidence suggest that growth in enrollment is likely to be slower (or even negative) as a result of ageing populations. The case of BRIC countries is particularly interesting for the study of the impact of demographic changes in HE, since they exhibit considerable diversity in regards to their demographic transition. This paper explores how would demographic changes affect the demand for higher education in BRIC countries. We argue that these countries are now facing a great expansion in enrollments, but given declining fertility levels, diversification of the HE clientele will become a common strategy among these countries. However, equity in HE in the near future will depend on how HE systems are and will be structured in these countries.

Políticas Públicas

Sibelle Cornélio Diniz; Roberto Luís de Melo Monte-Mór

A RMBH, e seu entorno, vem sendo alvo de grandes projetos urbano-regionais, por parte do setor privado e do governo estadual. O Plano Metropolitano de BH (PDDI-RMBH) buscou, entre outros objetivos, propor medidas para o direcionamento desse processo de modo a reduzir as desigualdades sócio-espaciais e valorizar as identidades regionais. Desse modo, o Plano trata, além dos processos de qualificação da mão-de-obra, do desenvolvimento e fortalecimento de oportunidades na Economia dos Setores Populares. Este artigo discute a configuração da produção popular e solidária nesta Região e as diretrizes, apontadas no PDDI, para uma política metropolitana de apoio a essa produção.

Fátima Beatriz Carneiro Teixeira P. Fortes; Mirela Castro Santos Camargos

Este estudo tem por objetivo caracterizar a rede hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS) de Minas Gerais, quanto ao porte, à natureza jurídica, à localização geográfica dos hospitais, e segundo alguns indicadores de desempenho. Foram considerados os hospitais públicos, filantrópicos e privados que prestaram serviços ao SUS em 2008, totalizando 528 hospitais. Tendo em vista a importância do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS/MG (Pro-Hosp), implementado pelo governo estadual em 2003, foi feita uma análise, em separado, para os hospitais beneficiados por esse programa.

Luciene Rodrigues; Maria Elizete Gonçalves; Casimiro Marques Balsa; Gilmara Emília Teixeira

Entre os diversos problemas e questões cruciais que continuam a desafiar as políticas de desenvolvimento social, um dos mais importantes é a questão da pobreza e da vulnerabilidade social. O presente artigo analisa o desenho e os processos das Políticas Sociais de combate à pobreza com matricialidade no território e nas famílias, com diversos tipos de arranjos. A partir de uma amostra estratificada para o município de Montes Claros, foi calculado o IDF (Índice de Desenvolvimento Familiar) para mostrar aspectos que dizem respeito ao sistema educacional, mercado de trabalho, distribuição de renda, habitação, saúde e vulnerabilidade social. Aplicou-se a técnica de Análise Fatorial aos dados relacionados ao risco social (prostituição infantil, abuso sexual de menores e de mulheres, violência doméstica, uso de drogas, etc.), para identificar os territórios em que esses riscos são mais evidentes. O universo pesquisado é constituído pelas famílias referenciadas no Cadastro Único do Ministério do Desenvolvimento Social (fevereiro/2010), que possuem como característica comum a baixa renda. O estudo revela os territórios intra-urbanos mais necessitados de intervenção governamental, tendo em vista a redução da pobreza, da vulnerabilidade e do risco social.

Mariel Angeli Lopes; Eduardo L. G. Rios-Neto; Laeticia Rodrigues de Souza

Para aproveitar a facilidade no desenvolvimento de habilidades típicos da primeira infância, o governo de Minas Gerais instituiu o Ciclo Inicial de Alfabetização (CIA), em 2004 incluindo crianças de 6 anos no ensino fundamental. O objetivo deste trabalho é a mensuração do efeito de tal inclusão sobre o desempenho dos alunos no PROALFA, avaliação realizada no 3º ano do ensino fundamental. Em concordância com a literatura de desenvolvimento humano, espera-se que o CIA apresente impacto positivo sobre a proficiência dos alunos.

Regiane Lucinda de Carvalho; Márcia Barroso Fontes

Neste trabalho, avalia-se o impacto do recebimento do Bolsa Família (BF) sobre o desempenho escolar das crianças de 7 a 14 anos em Minas Gerais. Foram utilizados os dados da Pesquisa por Amostra de Domicílios (PAD) conduzida pela Fundação João Pinheiro (FJP) em 2009. A metodologia empregada foi o Pareamento do Escore de Propensão, comparando resultados do método da estratificação e do vizinho mais próximo. Os resultados indicaram um impacto não significativo do recebimento do Bolsa Família sobre a elevação da frequência escolar e sobre a redução do abandono escolar comparado aos não beneficiários em condições socioeconômicas semelhantes.

Aline Soleane Carmo Braga; Paula Caroline Andrade; Renata Amaral Mattos Ferreira; Júlia Rumin Penha Davis; Luana Caroline dos Santos; Simone Cardoso Lisboa Pereira

Objetivo: Avaliar o perfil das doadoras e do Leite Humano Ordenhado (LHO) doado ao Banco de Leite Humano (BLH). Metodologia: Estudo transversal retrospectivo, dados das doadoras e do LHO coletados (2009/2010). Resultados: Avaliou-se os dados de 1010 doadoras: mediana de idade 29,57 (29,04-29,88) anos; ocupação prevalente ""do lar"" (14,3%); pré-natal em rede particular (56,5%). Analisou-se 3022 amostras de leite: tipo maduro prevalente (39,4%); teor calórico mediano 608,1 (590,9-610,7) Kcal. Descarte de 39,2% das amostras; a mistura de leites elevou em 1,4 vezes o descarte (p=0,001). Conclusão: Os resultados encontrados poderão subsidiar políticas públicas visando a otimização dos serviços dos BLH.

Michelle de Castro Carrijo; Marisa dos Reis A. Botelho

O trabalho objetiva analisar o Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (PAPPE) a partir da caracterização das empresas participantes do Programa e resultados encontrados, através de variáveis de desempenho. Com base no arcabouço teórico neoschumpeteriano e no conceito de Sistema Nacional de Inovação, são analisadas atividades inovativas e relações de cooperação entre empresas e instituições de pesquisa, que são aspectos focalizados pelo Programa, através de dados primários obtidos via aplicação de questionários às empresas. A partir desse estudo busca-se avaliar a contribuição do PAPPE no fomento à cooperação entre empresas e instituições de pesquisa e na geração de inovações.

Mônica Viegas Andrade; Kenya Noronha; Renata de Miranda Menezes; Michelle Nepomuceno Souza; Carla de Barros Reis; Diego Resende Martins; Lucas Gomes

Este artigo mensura a desigualdade socioeconômica no acesso aos serviços de saúde no Brasil e regiões, em 1998 e 2008. A análise controla por fatores predisponentes, capacitantes e de necessidade. Os resultados mostram um aumento das taxas de utilização e redução das desigualdades no cuidado primário, especialmente entre indivíduos sem plano sugerindo melhora nos serviços públicos. A exceção é a utilização de serviços odontológicos, que ainda apresenta desigualdade elevada e maior utilização entre indivíduos com plano. Para o indicador de problema de acesso, observa-se ainda desigualdade favorável aos ricos. Ao controlar para plano de saúde, essa desigualdade se reduz consideravelmente.

Aline Cristina da Cruz; Norberto Martins Vieira; Letícia Alves Tadeu Santiago

Este estudo confirma a eficiência das despesas em educação e saúde, bem como em rodovias e energia, quanto à melhora da qualidade do capital humano e físico no Brasil e em Minas Gerais. Os resultados mostram que quanto maior o número de anos de estudo, melhores condições de saúde e melhor estoque energético, maior o PIB per capita e a produtividade do emprego no estado de Minas Gerais. Ademais, fica claro que gastos direcionados para estas categorias constituem instrumentos de políticas públicas de crescimento pró-pobre, na medida em que elevam o PIB per capita e diminuem o número de pobres no Brasil e no estado mineiro. No entanto, se por um lado, o PIB per capita possui relação inversa com o patamar de pobreza estadual, por outro lado, o aumento da desigualdade de renda e da taxa de crescimento populacional aumentam o número de pessoas que vivem abaixo da linha de pobreza.

Emanoel de Souza Barros; Leonardo Ferraz Xavier; Henrique Veras de Paiva Fonseca; Ecio de Farias Costa

O presente artigo visa analisar os diferenciais de eficiência técnica entre os produtores do Vale do São Francisco e identificar os fatores que explicam as variações nesses escores. Para tanto, foram estimados os escores de eficiência através do método DEA com retorno variável de escala (DEA-V). Após a estimação dos escores de eficiência, foi calculado um modelo Tobit considerando esses resultados como variável dependente. Verificou-se que características como porte do produtor e experiência do mesmo, além de tecnologia e acesso a assistência técnica tendem a elevar os níveis de eficiência, enquanto idade e diversificação produtiva devem reduzir tais escores.

Barbara Avelar Gontijo

Este trabalho analisa a relação entre ensino profissionalizante e o primeiro dividendo demográfico em Minas Gerais. A hipótese trabalhada é que aqueles que cursaram o ensino profissionalizante possuem maiores rendimentos salariais e apresentam mais chances de empregar-se. Foram utilizados dados da Pesquisa por Amostragem de Domicílios de 2009. Para a avaliação da renda salarial, foram estimados modelos de MQO. Para a empregabilidade, foram estimados modelos logísticos. Controlando por diversos fatores, observou-se que indivíduos que cursaram ensino profissionalizante apresentaram 59% maior média salarial e 71% maior chance de entrada no mercado de trabalho, comparativamente aos que não cursaram ensino profissionalizante.

Flávio de Oliveira Gonçalves; Marco Túlio Aniceto França

O artigo estima o impacto do FUNDEF sobre a eficiência na gestão municipal de ensino para 2007. O cálculo da eficiência empregou o modelo SBM (slacks based measure) para características discricionárias, em seguida, aplicou um modelo Tobit para controlar o efeito das variáveis não discricionárias. O impacto do FUNDEF sobre a eficiência foi estimado através de modelos de seleção em observáveis. Os dados foram oriundos do Censo Escolar, Prova Brasil e Finbra. Os resultados mostram que não houve acréscimos de eficiência para os municípios que expandiram as suas escolas via a criação ou a transferência de escolas da esfera estadual, embora tenha estimulado o processo de descentralização. O resultado pode ser consequência da inexistência de enforcements que condicione acréscimos de eficiência ao recebimento dos recursos.

Laísa Rachter de Sousa Dias; Rodrigo Ferreira Simões

Esse artigo analisa como os investimentos em infraestrutura de transporte do PROACESSO afetaram emprego e salário nos municípios mineiros, utilizando uma estratégia de diferenças-em-diferenças que explora variações no momento que os municípios receberam os investimentos. Primeiro, discutimos como tais investimentos podem ter efeitos adversos sobre regiões periféricas. Em seguida, analisamos o impacto do programa sobre medidas de emprego e salário. Os resultados indicam que a maior acessibilidade favoreceu setores que vendem para outras localidades (indústria) e compram insumos produzidos em outras localidades (comércio e indústria), mas prejudicou o setor de serviços, que mais sofre pela competição de serviços diversificados e competitivos.

Mauro Augusto dos Santos; Alisson Flávio Barbieri; Carla Jorge Machado; José Alberto Magno de Carvalho

O Cerrado Brasileiro vem sofrendo um acelerado processo de degradação, provocado, principalmente, pela expansão da agropecuária. O processo de ocupação das terras desse bioma teve início a partir de um projeto agrícola implantado no estado de Minas Gerais, o PADAP. Esse projeto serviu de modelo para a implantação, posteriormente, de dois outros grandes projetos que também tiveram o Cerrado mineiro como um dos locais escolhidos para a alocação de seus recursos. Este artigo tem, como objetivo principal, descrever e analisar como se deu a participação dos governos Estadual e Federal em todo o processo de ocupação desse bioma.

Veronica Lazarini Cardoso; Mauro Borges Lemos

O artigo objetiva discutir o desenvolvimento de dois programas habitacionais em Belo Horizonte, Vila Viva e Minha Casa Minha Vida, analisando-os separadamente sob o enfoque do acesso à terra e da dinâmica imobiliária. Para o Vila Viva, programa de regularização de favelas da PBH, o equacionamento da ocupação e posse da terra se faz sob a égide da ocupação estabelecida. Já o Minha Casa Minha Vida, programa de habitação popular do governo federal, encontra barreiras na necessidade de provisão de condições fundiárias pelo Poder Público, no que diz respeito às moradias destinadas a população de renda mais baixa. Assim como, o processo especulativo e a supervalorização do preço da terra limitam seu desenvolvimento, para camadas de renda mais elevadas.

Paulo Eduardo Alves Borges da Silva; Ricardo Alexandrino Garcia

Este trabalho apresenta uma fundamentação teórico-metodológica, que envolve a definição de técnicas para a modelagem da demanda futura por médicos dos municípios mineiros. Tal previsibilidade se conecta e justifica também a uma projeção populacional, ambas no sistema Vensim. O modelo se adequa como um input de sistematização, complementando um estudo de previsão de atenção básica em saúde para o ano de 2020 no que tange o número de profissionais alocados no Programa de Saúde do Governo Federal. Observou-se, além dos resultados satisfatórios, uma estruturação e descrição sistêmica para alcançar um contingente de profissionais médicos contribuindo para novas discussões.

Raquel Pereira Álvares; José Francisco Soares

Este trabalho analisa fatores relacionados à exclusão escolar em Minas Gerais. Trabalha-se com a hipótese de que existem atributos intra e extraescolares que podem aumentar as chances de um aluno não desenvolver as habilidades requeridas para a série frequentada, ou seja, estar excluído do sistema escolar ainda que frequente uma instituição de ensino. Foram utilizados os dados da Prova Brasil de 2007, produzida pelo INEP/MEC. Na análise foi estimado um modelo multinível para mensurar a chance de exclusão escolar dos alunos e verificou-se que, apesar de apresentarem impactos reduzidos, a escola e o professor, estão relacionados à exclusão escolar.

Isabel C. Martins Santos; Ana Maria Hermeto Camilo de Oliveira

O objetivo deste trabalho é avaliar o impacto do programa Bolsa Família na saúde das famílias elegíveis para o estado de Minas Gerais. Para realizar esta analise considerou-se a medida de saúde dos gastos efetuados pelas famílias com bens e serviços de saúde, com desembolso direto. A elegibilidade das famílias foi estabelecida por três medidas de corte: renda total, renda monetária e consumo total. A base de dados utilizada é a Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. A metodologia empregada é a de escore de propensão. O principal resultado encontrado foi que para todas as medidas de elegibilidade das famílias, o programa Bolsa Família não gerou impacto nas despesas com saúde.

Luiz Carlos Day Gama

O principal objetivo deste trabalho é analisar de que forma o Programa Bolsa Família afeta as decisões dos indivíduos por migrar. Primeiramente, é estimada a probabilidade dos indivíduos participarem do programa, através do pareamento pelo escore de propensão. Em seguida são estimados dois modelos probit, a fim de predizer a probabilidade de um indivíduo realizar a migração, seja esta de retorno ou não. Para tanto, utiliza-se dados da PNAD de 2009. Os principais resultados indicam que: i) o recebimento do benefício diminui a probabilidade do indivíduo migrar; ii) o Bolsa Família parece não afetar o comportamento dos remigrantes.

Juliana de Lucena Ruas Riani; Karina Rabelo Leite Marinho

O objetivo desse artigo é analisar o comportamento dos gastos em educação e saúde em Minas Gerais para o ano de 2009, levando em consideração algumas características sócio demográficas do domicilio, bem como a sua diferenciação por regiões de planejamento do estado. Para tanto, foram utilizados os dados da Pesquisa por Amostra de Domicílios de Minas Gerais - PAD-MG. Os resultados mostram que a apesar do comportamento dos gastos em educação e saúde serem influenciados pela renda domiciliar, fatores ligados à composição demográfica dos domicílios, tais como sexo e escolaridade do seu chefe, também devem ser levados em consideração.

Allan Claudius Queiroz Barbosa; Júnia Marçal Rodrigues; Núbia Cristina da Silva; Thiago Augusto Hernandes Rocha

O artigo analisa pela ótica de recursos humanos a formação e qualificação dos profissionais que atuam na Saúde da Família de Minas Gerais, comparando à realidade da região Sudeste e Brasil. A análise dos dados de 2133 Equipes de Saúde da Família e 1858 Equipes de Saúde Bucal nos 27 Estados brasileiros (Barbosa et ali, 2009), mostra que o perfil encontrado ainda está distante do que é preconizado como essencial pela Estratégia Saúde da Família, sugerindo estudos que visem analisar esta lacuna e o perfil desejado como ferramentas capazes de direcionar a formulação de políticas mais adequadas de formação profissional.

Renato Garcia; Veneziano de Castro Araujo; Suelene Mascarini; Emerson Gomes Santos

O principal objetivo deste trabalho é examinar os fatores que influenciam a proximidade geográfica das interações universidade-empresa, com especial atenção para a qualidade da pesquisa acadêmica, além de outros fatores como os esforços locais de P&D e as características da estrutura produtiva da região. Os principais resultados indicam que os grupos de pesquisa com mais elevado desempenho acadêmico tendem a interagir com empresas mais distantes. Também é possível verificar efeitos locais dos esforços de P&D industrial, uma vez que quanto maior o P&D industrial de uma região, as empresas tendem a interagir com universidades mais distantes, o que mostra a importância da capacidade de absorção da empresa. Por fim, empresas em centros mais diversificados e densamente povoados costuma interagir com universidades mais próximas, provavelmente pela presença de universidades mais qualificadas no seu entorno.

Jacqueline Saldanha Mendes da Costa; Laura Rodríguez Wong; Allan Claudius Queiroz Barbosa

O estudo caracteriza a demanda por serviços públicos de atenção às urgências e emergências em um Distrito Sanitário do Município de Belo Horizonte/MG, sob a perspectiva das redes de atenção às urgências e emergências. Essas redes são arranjos organizacionais que visam prestar assistência aos usuários demandantes pelos serviços de saúde, em casos agudos e/ou crônico-agudizados do estado de saúde, no ponto de atenção com recursos mais adequados para atendimento as suas necessidades de saúde. Pretende-se, assim, deslocar a lógica da demanda/encaminhamento do usuário para o hospital mais próximo, por meio da otimização de outros pontos de atenção à saúde.

Roberto Santolin; Frederico G. Jayme Jr

Recentemente, gastos em saúde (EC n.29/2000), educação (Lei n.9.424/1996 e Lei n.11.494/2007) e pessoal (Lei de Responsabilidade Fiscal, LC 101/2000), foram temas de debates e regulamentações realizados pelo Governo Federal. Neste ínterim, o período posterior ao ano 2000, foi marcado pelo significativo aumento de transferência de recursos públicos para os municípios, especialmente para satisfazer determinações prescritas em leis dos gastos vinculados à saúde e educação. Ao considerar que o gasto governamental pode ser usado para estimular a atividade econômica local, o presente artigo discute e avalia se as regulamentações impostas são cumpridas e se possuem algum impacto sobre o crescimento econômico das cidades. Os resultados obtidos permitem inferir que os municípios doadores de recursos ao Fundef/Fundeb tiveram suas contas públicas pressionadas, o que afetou negativamente o seu crescimento econômico. Este fenômeno ocorreu, principalmente, sobre os pequenos municípios.

Ana Luiza Nabuco; Rodrigo Nunes Ferreira; Maria Cristina de Mattos Almeida

Este artigo objetiva registrar o processo de regionalização da cidade de Belo Horizonte em ""Territórios de Gestão Compartilhada"". Aborda as motivações para esta nova espacialização e as correlações entre o modelo de governança democrática implantado a partir de 1993 e a nova proposta territorial, descrevendo as diretrizes adotadas e as duas etapas metodológicas do trabalho: o uso da ferramenta Skater, para a detecção de conglomerados territoriais, e a concertação política e com a sociedade civil em torno dos limites geográficos dos Territórios. Como resultado final da regionalização a cidade foi dividida em 40 áreas, chamadas de Territórios de Gestão Compartilhada, com características similares, no que diz respeito aos aspectos econômicos, sociais e acesso a infraestrutura urbana.

Todos os Trabalhos

Geórgia Fernandes Barros; Anderson Neres

O presente trabalho se propõe à realização de um estudo acerca do processo de (sub) desenvolvimento da região do Vale do Mucuri e, de maneira mais especifica, do municipio de Teófilo Otoni, contemplando os aspectos históricos que contribuíram para sua estagnação. Observou-se que desde o seu desbravamento, a região se caracterizou pela ação colonizadora e pelo uso extensivo e predatório dos recursos naturais. Além disso, as estruturas de planejamento e de poder político, ao longo do período analisado, desconsideraram as características intrínsecas locais, o que repercutiu negativamente sobre a capacidade de integração intra e extra regional, contribuindo para o atraso relativo ainda hoje observado.

Marileide Lázara Cassoli

A proposta central desse artigo é discutir os impactos do tráfico inter-provincial para o Termo de Mariana nas relações familiares dos escravos e nas redes de sociabilidades por eles constituídas, na segunda metade do século XIX. Num segundo momento, enfocaremos as discussões sobre a formação de um mercado de trabalho livre no Brasil ocorridas concomitantemente ao processo gradual de abolição da escravidão.

Cibele Maria Diniz Figueirêdo Gazzinelli; Sueli Siqueira; Nadia Biavati

A imigração alemã parte de um fenômeno demográfico amplo e antigo, em que as crises resultantes de alterações climáticas, que geraram graves problemas de abastecimento, a economia européia e as constantes guerras mobilizaram as pessoas a buscarem melhores condições de vida. A imigração alemã no Brasil caracteriza-se como o movimento migratório, ocorrido nos séculos XIX e XX de alemães para várias regiões do Brasil. O objetivo deste artigo é analisar a imigração alemã no Vale do Mucuri, a partir da memória dos seus descendentes. A pesquisa é de cunho qualitativo, utilizando-se do relato oral de uma descendente de quarta geração.

Michel Deliberali Marson; Marcela Busnello; Luciano Castro

O objetivo do artigo é estudar a indústria de transformação em Minas Gerais em seus aspectos regionais e históricos, tendo como foco a região do Sul de Minas Gerais entre 1907 e 1937. O trabalho analisará a evolução da indústria de transformação em um período de formação industrial na região. O artigo trata de uma parte da indústria geralmente pouco estudada pela literatura para entender sua evolução no contexto regional, identificando sua importância para a economia local. A explicação para a incipiente indústria no Sul de Minas Gerais no início do século XX pode ser resgatada da determinação econômica da região no século XIX, ligada a uma economia para o atendimento de um mercado local ou regional.

Liliane Faria Corrêa Pinto

O texto versa sobre o cooperativismo mineiro de1889 a 1922, especificamente as duas fases do Plano Mineiro de Incentivo ao Cooperativismo, idealizado por João Pinheiro, herdado por seus sucessores no governo. O intuito dessa política pública era estimular a formação de cooperativas e diversificar a economia. Na primeira fase muitas cooperativas de café foram constituídas e receberam os prêmios. Na segunda, o incentivo à diversificação criou cooperativas de produção de outros gêneros. O plano não teve o êxito almejado por João Pinheiro, mas protegeu os cafeicultores mineiros da crise de 1906 e lançou a semente do cooperativismo entre os mineiros.

Kátia Maria Nunes Campos; Clotilde Andrade Paiva

Os registros paroquiais de eventos vitais constituem, forçosamente, o ponto de partida preferencial para a construção de bases de dados demográficos de populações históricas, na ausência de fontes demográficas propriamente ditas como censos e registros civis. Este trabalho analisa alguns aspectos de fontes administrativas como fontes suplementares de dados como suporte na complementação de dados deficientes, sugerindo fontes e técnicas de correção de idade por cruzamento de dados, focalizando as listas nominativas de 1804, do distrito de Antônio Dias, Vila Rica, como caso de aplicação nos ajustes de idade.

Murilo Cássio Xavier Fahel; Adão A. F. Rodrigues; Matheus de V. Barroso

O presente artigo estima o efeito spillover na educação dos Programas de Transferência Condicionada de Renda (PTCR), em específico o Programa Bolsa família (PBF) na rede de ensino pública da cidade de Belo Horizonte, Brasil. Os impactos desse tratamento são analisados através da metodologia Propensity Score Matching. Os beneficiários desse programa tiveram a sua proficiência escolar em Português afetada negativamente para todas as séries e anos analisados de forma diferenciada. Também há evidências de que o programa afeta negativamente a repetência escolar para alunos matriculados na 9ª e 12ª series, o mesmo não acontece com alunos da 5° serie.

Aline Marchesi Hora; Carlos Alberto Dias; Gilvan Ramalho Guedes

Expedições portuguesas adentraram as terras de Minas Gerais nos séculos XVI e XVII em busca de riquezas, iniciando o processo de territorialização da Bacia Hidrográfica do Rio Doce. Marcado por relações de poder e ciclos extrativistas não sustentáveis esse processo lançou as bases da economia mineira gerando simultaneamente elevado passivo ambiental. Este estudo de revisão bibliográfica tem por objetivo conduzir uma reflexão acerca da territorialização, importância para a economia mineira e o atual estágio de degradação da Bacia. Sua efetiva revitalização requer a implementação de ações baseadas numa gestão descentralizada e participativa, envolvendo os segmentos administrativos, empresariais e sua população.

Amanda Maciel da Silva

A desigualdade social no Brasil é uma das causas de seu subdesenvolvimento. Um dos principais componentes da desigualdade social é a desigualdade de renda, que deve ser compreendida a partir da influência da cor da pele sobre a distribuição das ocupações entre trabalhadores livres no Brasil colonial. Baseando-se em listas nominativas de Minas Gerais do século XIX e nos conceitos de desigualdade desenvolvidos por Charles Tilly, identificou-se que os brancos controlavam o mercado de trabalho, alocando trabalhadores negros em ocupações que exigiam maior esforço físico, eram mais desprezadas e proporcionavam menor remuneração.

Henrique Dantas Neder; Tiago Camarinha Lopes

O artigo tem o objetivo de medir o efeito do Programa Territórios da Cidadania no Estado de Minas Gerais. Para tanto, um modelo de estimação será construído com base no método Propensity Score Matching (PSM). Uma introdução teórica sobre o desenvolvimento e problemas territoriais do Brasil será feita como maneira de contextualizar a política econômica sob análise. Ao mesmo tempo, os problemas de medição de impacto de programa são analisados de forma didática com o propósito de apresentar a metodologia de avaliação de programas governamentais baseada no pareamento de indivíduos com características semelhantes.

Angelita Alves de Carvalho; Elisson Alberto Tavares Araújo

Minas Gerais possui 19.597.330 pessoas (mais de 11%) acima de 60 anos. Entre a população rural essa proporção é um pouco mais elevada, já que mais de 13% são idosos. Em vista das condições econômicas que afetam estes idosos no campo, realizou-se um estudo de caso, para revelar como se dá a condição sócio-econômica desses agricultores idosos e, consequentemente, apontar o impacto da aposentadoria rural em sua qualidade de vida. O trabalho foi realizado no distrito de Valo Fundo, pertencente ao município de Santo Hipólito/MG, onde foram entrevistados intencionalmente 8 moradores (quatro casais).

Danielle Ramos de Miranda Pereira; Luiza de Marilac de Souza; Victor Maia Senna Delgado

O objetivo deste estudo foi verificar quais as variáveis municipais estavam associadas à distribuição das ações de lavoura (sementes de arroz, feijão, milho e sorgo), de apicultura e de tanque de resfriamento de leite do Programa Minas Sem Fome (MSF). Além do IDH-M, variáveis como a pobreza rural, as condições climáticas (temperatura e precipitação pluviométrica médias nas estações do ano) e a distância dos municípios à capital do Estado foram incluídas nesta análise. Em geral, pode-se afirmar que as distribuições das ações estudadas (lavoura, apicultura e tanque de resfriamento de leite) estão mais associadas à pobreza rural do que ao IDH-M, uma vez que a pobreza rural, ao contrário do IDH-M, mantém-se estatisticamente significativa quando se controla por condições climáticas e distância à capital, com exceção da ação de apicultura.

Sara Dâmaris Gomes de Andrade; Jardelly Rosa Teixeira; Carlos Alberto Dias; Suely Maria Rodrigues

Este estudo teve objetivo identificar a Qualidade de Vida (QV) de idosos e fatores associados a ela. Participaram 163 idosos, de ambos os sexos, independentes funcionalmente e com função cognitiva preservada para responder ao inventário sociodemográfico e ao questionário WHOQOL-OLD. Os resultados demonstram idade média de 69 anos (± 6.1) e maioria mulheres (68,7%). Quanto à saúde 61,3% possuem pelo menos uma doença sistêmica referida; a maioria (63,8%) consome até três medicamentos diários. O valor médio de QV obtido foi de 80,6. Conclui-se que essa amostra possui boa qualidade de vida, apesar de sua condição sócio demográfica e de saúde.

Fernanda Amaral de Oliveira

O objetivo deste trabalho é o de apresentar as finanças públicas de Juiz de Fora, durante a segunda metade do século XIX, importante cidade tanto por sua arrecadação tributária quanto por sua produção cafeeira. O estudo utiliza como fonte os livros contábeis de receita e despesa, as Posturas municipais e as Leias Mineiras. O artigo está dividido em duas sessões: uma discute a arrecadação municipal e os problemas encontrados quando comparamos com os valores apresentados para a província; e a segunda, apresenta os dados obtidos a partir do manuseio da fonte fiscal demonstrando quais foram os impostos e gastos da câmara.

Glaucia de Almeida Padrão; João Eustáquio de Lima; Daniela Almeida Raposo Torres

Com a maior participação da mulher no mercado de trabalho, o principal problema que surge é o cuidado dos filhos. Nestes casos, a probabilidade de ela trabalhar é reduzida em função da responsabilidade sobre o trabalho doméstico. Assim, procurou-se verificar de que forma a frequência das crianças às creches influencia o número de horas trabalhadas pelas mulheres, usando o Efeito de Tratamento com pareamento pelo Propensity Score. Os resultados apontaram para um impacto positivo da participação das crianças em creches sobre o número de horas trabalhadas pelas mulheres, corroborando a necessidade de ampliação dos programas de auxílio à creche e do número de vagas em creches públicas.

Cristiane Márcia Santos; Rosangela Aparecida Soares Fernandes; Kalleb de Souza Rangel Machado; Filipe Abou Haikal dos Santos; Lúcio Bonifácio dos Santos

Este trabalho investiga a participação no mercado de trabalho segundo os beneficiários do Programa Bolsa Família (PBF) da população mineira com idade entre 25 e 64 anos, na faixa elegível ao programa. O objetivo é analisar os diferenciais de participação no mercado de trabalho de residentes em domicílios beneficiários e não beneficiários do PBF. Foram utilizados os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios e aplicados dois modelos binomial que estima a chance de participação no mercado de trabalho. Os resultados sugerem que há desestímulo ao trabalho entre beneficiários, principalmente entre os homens, comparativamente a não beneficiários.

Guélmer Júnior Almeida de Faria; Luiz Antonio Macedo; Maria do Carmo de Carvalho; Caroline Marci

Este estudo é uma tentativa preliminar de articular os temas: migrações internas e trabalho doméstico. O objetivo deste artigo é analisar a migração interna do segmento feminino e sua inserção no trabalho doméstico. Seus objetivos específicos se configuram em: investigar em que condições se dá tal inserção, quais os motivos desse deslocamento e quais as implicações do trabalho doméstico para essas mulheres. Partindo de uma abordagem neomarxista onde se privilegia o contexto histórico-estrutural. Destacam-se as redes de apoio e solidariedade como condição de sua inserção no trabalho doméstico. Presume-se que os motivos do movimento migratório são: de ordem sócio-econômica, acesso à educação ou qualificação profissional; independência financeira, mobilidade social, acesso a serviços básicos, motivações pessoais. Verificou-se que as implicações desta atividade transformam as relações de trabalho.

Jeanne Silva

Este artigo tem por objetivo apresentar de forma condensada, parte das reflexões de pesquisa da autora. Discute alguns vínculos entre direito e história. Procura evidenciar historicamente como o direito é uma prática argumentativa, como são construídos e pensados os argumentos que permitem uma elite política traçar os rumos para o país criando uma legislação que criminalize a atuação dos diversos movimentos sociais, mais concretamente o MST- Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, transformando o problema ""político"" da reforma agrária em caso jurídico e de ""polícia"".

Flávio Henrique Dias Saldanha

Temos por objetivo neste trabalho analisar o perfil socioeconômico dos oficiais da Guarda Nacional de Mariana/MG no período de 1850 a 1873. A razão deste estudo justifica-se pela reforma sofrida pela guarda que, entre outras atribuições, aboliu as eleições para escolha do seu oficialato. Deste modo, as autoridades esperavam contar com oficiais que demonstrassem serem possuidores de qualidades que os alinhassem com a política dominante. Foi justamente o perfil almejado pelos dirigentes imperiais que nos instigou a análise do perfil socioeconômico dos oficiais nomeados para o comando da guarda marianense.

Maira Andrade Paulo; Laetícia de Souza Rodrigues

O presente artigo tem como objetivo investigar a evolução da taxa de primeiros nascimentos de 1970 a 2000 para as mulheres do estado de Minas Gerais, comparando-as com a taxa média para o Brasil. Além disso, essa investigação também é feita por nível de escolaridade da mulher. A hipótese é de que as mudanças de comportamento das mulheres, a sua participação no mercado de trabalho, o aumento das taxas de divórcio, entre outros fatores, estão relacionadas a uma mudança no padrão de fecundidade que influenciam no momento de ter o primeiro filho.

Raphael Francisco do Nascimento Soares

O envelhecimento da população é hoje um fenômeno mundial A proporção de pessoas com 60 anos ou mais de idade está crescendo mais rápido do que qualquer outro grupo de idade da população. Diante desse quadro de acelerado envelhecimento populacional, os países desenvolvidos e nas ultimas duas décadas os países em desenvolvimento passaram a incorporar gradativamente em suas agendas de políticas públicas a questão da população com 60 anos ou mais. Portanto, o objetivo geral do trabalho será o de estudar o perfil dos idosos na força de trabalho de Minas Gerais, no período de 1992 a 2009, de acordo com algumas características sociodemográficas.

Lucas Brandão Pereira Rosa; Gilcimara Coelho Rodrigues; Sueli Siqueira

A microrregião de Governador Valadares a partir de 1980 cresceu vertiginosamente o fluxo migratório para os Estados Unidos. Mas em 2006 inicia uma crise no setor imobiliário nos EUA resultando no grande número de retorno forçado por parte dos brasileiros. O presente artigo discute quais são os efeitos psicossociais presentes na família do emigrante que retorna inesperadamente à cidade de Governador Valadares em função da crise econômica americana. Para esta pesquisa foi realizado uma história de vida com a família do emigrante que permaneceu na origem. Os dados demonstram que o retorno forçado do familiar causa um impacto na família.

Marcelo Silva Simões; Daniel Caixeta Andrade

Este trabalho tem como objetivo avaliar a primeira etapa de implementação do programa Bolsa Verde (MG). Discutiu-se o papel da política ambiental e de seus instrumentos. Analisou-se o embate teórico entre as correntes mainstream e alternativa de PSE. Por fim, realiza-se um estudo de caso do Bolsa Verde, quanto à sua legislação e análise estatística dos dados divulgados da primeira etapa de implementação. Destaca-se o caráter inovador do programa, e o processo de hierarquização dos candidatos pelo sistema de pontuação dos candidatos. Critica-se a necessidade de avanços no cálculo do valor monetário dos pagamentos, e a concentração regional dos beneficiados.

Regiane de Almeida Silva; Isadora Maciel Pereira; Lívia Assis Miranda; Simone Lisboa Pereira Cardoso; Luana Caroline dos Santos

Objetivo: Investigar o perfil de mulheres atendidas no Banco de Leite Humano da Maternidade Odete Valadares e sua associação com a efetivação do aleitamento materno. Metodologia: Estudo transversal desenvolvido com mães que procuraram atendimento em 2009. Resultados: Das 2.226 mulheres avaliadas, 98,4% realizaram o pré-natal e 59,2% não receberam orientações sobre aleitamento materno nas consultas. A prevalência do aleitamento materno exclusivo foi 60,3%, apresentando associação positiva com maior número de consultas pré-natal e amamentação na sala de parto e relação inversa com a utilização de chupeta, mamadeira e medicamentos. Conclusão: Há necessidade da implementação de estratégias de apoio a amamentação.

Flávia Resende Cunha; Lourival Batista Oliveira Júnior

O trabalho objetiva descrever o perfil epidemiológico da população de Santo Antônio do Aventureiro (MG) nos anos de 2010 e 2011. Trata-se de um estudo descritivo de delineamento transversal que utilizou o software Excel® para o processamento dos dados e propiciou o cálculo dos indicadores de mortalidade por causa e por idade. Os resultados evidenciaram que as maiores causas de internações foram por doenças cardiovasculares, a maior causa de óbitos foi por doenças respiratórias e os idosos corresponderam ao maior número de mortes. Espera-se com este trabalho fornecer subsídios para o planejamento de ações de promoção e prevenção da saúde.

Cristiano Lima da Silva

Este artigo é o resultado da operacionalização e análise do banco de dados das listas nominativas buscando refletir sobre alguns padrões demográficos da população que compunha o termo de São João del-Rei na década de 1830 com base em estudos já consagrados em nossa historiografia que versam sobre temas que envolvem a história da família, relações sociais e estruturas de parentesco, sociabilidade e dinâmicas da composição populacional no período escravista no Brasil. Para isso, foram construídas tabelas e figuras nas quais buscar-se-á estabelecer uma comparação com os dados gerais de livres e escravos da província de Minas Gerais a fim de analisar, também, dois aspectos fundamentais: a razão de sexo e composição etária.

Tiago de Farias Sobel; Leonardo Ferraz Xavier; Ecio de Farias Costa

Este trabalho objetiva analisar as relações transacionais existentes entre os pequenos produtores de frutas do Polo Petrolina-Juazeiro e os agentes localizados logo à frente no canal de distribuição das frutas, identificando os principais fatores que determinam estas relações vigentes e, particularmente, a influência direta da certificação nesse processo, tendo como base a Teoria da Economia dos Custos de Transações (ECT).

Fátima Beatriz Carneiro Teixeira P. Fortes; Laura da Veiga; Mirela Castro Santos Camargos; Danielle Ramos de Miranda Pereira; Luiza de Marilac de Souza

O objetivo deste estudo é contribuir com o debate sobre os desafios que se colocam para a avaliação de políticas sociais, por meio da avaliação da implementação do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS-MG. Esta avaliação se baseou na análise dos documentos do programa e em entrevistas com informantes-chave. Para cada uma das etapas do programa, comparou-se as regras estabelecidas pelas resoluções com a forma como o programa vem sendo implementado. O estudo mostrou avanços e apontou lacunas que devem ser superadas para que o Pro-Hosp cumpra os objetivos para o qual foi concebido.

Joelma Aparecida do Nascimento

No presente texto procura-se abordar a inauguração do Juizado de paz e acumular informações sobre como ocupar o cargo poderia se conjugar ao desenvolvimento de atividades econômicas diversas. Os dados coletados foram extraídos de fontes de origem cartorial e censitária, tais como, inventários, testamentos e as listas nominativas - conjunto de informações sobre o universo das localidades mineiras para o século XIX. Assim, procurou-se traçar o perfil socioeconômico e a inserção social desses homens que, além de juízes de paz, compunham a tão economicamente diversa sociedade mineira da primeira metade do século XIX.

Eneida Maria Goddi Campos; Lucas Vitor de Carvalho Sousa; Sérgio Batista Pereira Júnior

Este trabalho apresenta uma proposta de esquema de PSE em sistemas de integração-lavoura pecuária-floresta em seis municípios da microrregião São João del-Rei (MG), divididos em dois grupos. Enquanto o objetivo do programa para um dos grupos é o fortalecimento da atividade agropecuária e florestal local, recuperando a participação da população economicamente ativa rural em seus municípios, para o outro grupo, visaria resgatar este setor produtivo, aumentando sua participação no PIB e ampliando a oferta de emprego e renda. A proposta de PSE em consórcio é viável, técnica, econômica e ambientalmente, e poderá colocar Minas Gerais na vanguarda do desenvolvimento sustentável.

Marianne Silva Oliveira; José Eustáquio Machado de Paiva

A Serra da Moeda constitui uma região de terras altas localizada ao sul da Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), que abriga patrimônio geológico, ecológico e histórico-cultural. O estudo tem como objetivo identificar a situação atual e as mudanças de uso e cobertura da terra na região da Serra da Moeda. A identificação das mudanças foi feita a partir de imagens do satélite LANDSAT-5 TM para os anos de 1991, 2001, 2006 e 2011. Foi possível observar a expansão crescente das atividades minerárias e ocupação urbana a partir majoritariamente da perda de áreas de vegetação campestre e arbórea.

Vanessa Lima Caldeira Franceschini; Marília Miranda Forte Gomes; Paula Miranda-Ribeiro

O objetivo deste trabalho é investigar, utilizando modelos multivariados de regressão logística, os fatores associados à reprovação de alunos do 2º ano do Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino em nove municípios mineiros, todos eles integrantes da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Para tanto, foram considerados os dados de 2009 da Pesquisa Jovem, bem como a informação sobre reprovação do Censo Escolar 2009. No geral, os resultados mostram diferenciais importantes por sexo e evidenciam que, para a redução da repetência, há que se pensar em políticas distintas para jovens mulheres e homens.

Ficha Catalográfica